Coronavírus

São Paulo SP tem menor taxa de isolamento para um sábado na quarentena

SP tem menor taxa de isolamento para um sábado na quarentena

Adesão ficou em 50% no dia 9, véspera de Dia das Mães. O nível mais baixo já registrado em todo o período de isolamento, 46%, foi repetido na sexta (8)

  • São Paulo | Do R7

Aglomeração para receber auxílio emergência em Jacareí, no Vale do Paraíba

Aglomeração para receber auxílio emergência em Jacareí, no Vale do Paraíba

Roosevelt Cassio REUTERS - 15.04.2020

A taxa de isolamento social no estado de São Paulo foi a mais baixa já registrada em um sábado desde o início da quarentena neste dia 9, véspera do Dia das Mães. A adesão à medida ficou em 50%, de acordo com dados do SIMI-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente) divulgados neste domingo (11).

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Na sexta-feira (8), o número registrado, 46%, foi o mais baixo para sextas e igualou a pior marca já registrada em toda a quarentena, em 30 de abril, véspera de feriado.

O estado de São Paulo trabalha com uma taxa mínima de 55%, que considera a capacidade do sistema de saúde de atender pacientes com covid-19. A taxa ideal é de 70%. Os resultados abaixo do mínimo levaram o governador João Doria a prorrogar a quarentena em todo o estado até o dia 31 de maio.

A possibilidade de flexibilização está condicionada a uma queda continuada do número de casos por 14 dias e uma taxa ocupação dos leitos de UTI abaixo de 60%. Os dois fatores dependem da redução das taxas de isolamento, de acordo com o Centro de Contingência do Coronavírus paulista. 

Pelo ritmo de avanço do coronavírus em direção ao interior de São Paulo, o Centro de Contingência estima que até o fim do mês, todas as 645 cidades registrem casos de covid-19.

Últimas