São Paulo SP terá estrutura emergencial para acolher moradores de rua no frio

SP terá estrutura emergencial para acolher moradores de rua no frio

Parceria entre Prefeitura e Cruz Vermelha prevê fornecer pratos de sopa, agasalhos, cobertores e kits de higiene

  • São Paulo | Mariana Rosetti, da Agência Record

Prefeitura fará distribuição de alimentos e cobertores em dias de frio intenso

Prefeitura fará distribuição de alimentos e cobertores em dias de frio intenso

Estadão Conteúdo / Cris Fraga / 20.07.2021

Com a previsão de mais uma frente fria, que deve provocar novos recordes de baixa temperatura na cidade a partir da próxima quarta-feira (28), o prefeito Ricardo Nunes determinou a criação de uma força-tarefa para reforçar o acolhimento à população em situação de rua.

A partir desta quarta-feira (28) serão montadas cinco tendas em pontos estratégicos, para distribuição de sopa, cobertores, agasalhos e kits de higiene. Os pontos escolhidos foram a Praça da Sé, Praça Princesa Isabel (Luz), Praça Barão de Tietê (Mooca), Praça Salim Farah Maluf (Santo Amaro) e Praça Miguel Dell'erba (Lapa).

A previsão é a de fornecer 5 mil pratos de sopa por noite nessas tendas, além da distribuição de 3,2 toneladas de agasalhos e cobertores oferecidos numa parceria entre a Prefeitura e a Cruz Vermelha, mais kits de higiene. Essa ação conta com a participação da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Defesa Civil e Guarda Civil Metropolitana.

Equipes do Programa Consultório na Rua, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto, farão visitas a essas tendas de acolhimento emergencial para eventuais atendimentos médicos a quem estiver necessitando. Também serão disponibilizados ônibus para transportar as pessoas que desejarem ser acolhidas e pernoitar nos centros oferecidos pela Prefeitura.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social informou também que está acrescentando, a partir da quarta-feira (28), mais 817 vagas para abrigar a população em situação de rua, que se somam às 340 disponíveis dentro da Operação Baixas Temperaturas.

As novas vagas estarão distribuídas: 100 vagas mistas no Centro de Acolhida Guaianases, 120 vagas para idosos no Centro de Acolhida Especial Belém, 60 vagas no Centro de Acolhida Campo Limpo, 60 vagas no Núcleo de Convivência Chá dos Padres (centro), 32 vagas para famílias no Centro de Acolhida Especial instalado no Hotel Natal (centro), 75 vagas para famílias no Hotel Rivoli (centro), 80 vagas para famílias no Hotel Downtown (centro) e 50 vagas para idosos no Hotel Nobilis (centro).

Além disso, serão 100 vagas a mais no Centro Esportivo Pelezão (Lapa) e outras 140 vagas que serão acrescidas em vários centros já existentes espalhados pela cidade.

Segundo a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, foram acolhidas desde o começo da Operação Baixas Temperaturas, 5.315 pessoas nas madrugadas em maio, 5.412 em junho e 4.702 até o dia 25 de julho.

Últimas