Coronavírus

São Paulo SP vacina profissionais da educação a partir de 18 anos nesta sexta (11)

SP vacina profissionais da educação a partir de 18 anos nesta sexta (11)

Expectativa do governo é imunizar 363 mil profissionais em todo o estado. Trabalhadores de 45 e 46 anos já recebem 1ª dose desde 4ª

 Campinas (SP) começou a vacinar na manhã desta terça-feira (8) grávidas e puérperas sem comorbidades contra a covid-19. Na foto o Centro de Vivência do Idoso no bairro Taquaral.

Campinas (SP) começou a vacinar na manhã desta terça-feira (8) grávidas e puérperas sem comorbidades contra a covid-19. Na foto o Centro de Vivência do Idoso no bairro Taquaral.

LEANDRO FERREIRA / FOTOARENA / ESTADÃO CONTEÚDO - 08.06.2021

O estado de São Paulo começa nesta sexta-feira (11) a vacinar profissionais da educação de 18 a 44 anos. A expectativa é imunizar 363 mil profissionais.

Os 17.750 trabalhadores de 45 e 46 anos já recebem a primeira dose desde quarta-feira (9). O governo paulista estima que até o final de julho, 843 mil servidores da educação estejam imunizados contra a covid-19. A imunização de servidores das redes estadual, municipal, federal e privada de ensino do estado começou no dia 10 de abril, com o público acima de 47 anos.

Cadastro

Os servidores que atuam nas escolas ou em órgãos administrativos, como Secretarias da Educação e Diretorias de Ensino devem se cadastrar no site VacinaJá Educação

Na rede estadual, só os terceirizados devem fazer o cadastro. Para os demais profissionais, o QR Code será gerado e enviado ao e-mail informado, automaticamente, quando chegar a data da vacinação, sem necessidade de cadastro prévio.

Para as demais redes – municipal, federal e particular -, o cadastro é obrigatório. No cadastro, os profissionais devem informar o número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, receberão um link por e-mail e precisam validá-lo para dar concluir o cadastro. É importante verificar se o e-mail não caiu na caixa de spam.

No passo seguinte, o profissional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município, cargo ocupado e anexar o último holerite.

Na sequência, o cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá por e-mail o comprovante VacinaJá Educação. O documento terá um QR Code para verificação de autenticidade. O sistema para validação das escolas já está aberto.

Comprovante

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF. Caso o usuário não apresente o comprovante, ele não poderá ser imunizado como profissional da educação.

O cadastro é o primeiro passo para imunização, porém, não significa o agendamento. A aplicação das doses ocorrerá em parceria com as prefeituras, por meios das secretarias de saúde. Depois da confirmação do cadastro, o profissional deve ficar atento às regras do município em que atua para se informar sobre datas e postos de vacinação.

Últimas