Supermercado é invadido e depredado em São Paulo

Loja localizada na rua Pamplona foi invadida e teve fachada destruída. Protesto, que começou pacífico, saiu do vão do MASP

Manifestantes entraram em unidade do Carrefour

Manifestantes entraram em unidade do Carrefour

ETTORE CHIEREGUINI/ESTADÃO CONTEÚDO

Manifestantes invadiram e depredaram uma unidade do supermercado Carrefour na rua Pamplona, na região da avenida Paulista, no centro de São Paulo, no início da noite desta sexta-feira (20) em São Paulo.

Leia também: 'Não existe racismo no Brasil', diz Mourão sobre assassinato no RS

Eles jogaram pedras contra o estabelecimento, levantaram grades, invadiram a loja. Alguns  usaram as grades para quebrar vidros da fachada, outros, que conseguiram invadir a loja, tiraram os produtos das prateleiras e jogaram no chão.

Manifestantes invadiram unidade do Carrefour na região da avenida Paulista

Manifestantes invadiram unidade do Carrefour na região da avenida Paulista

AGATHA GAMEIRO/ESTADÃO CONTEÚDO

O protesto acontece no dia seguinte ao assassinato de João Alberto Freitas, um cliente negro que foi espancado até a morte por dois seguranças em uma unidade da rede varejista em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Houve uma manifestação forma pacífica em frente ao Masp.

Veja também: Moradores protestam em Brasília contra morte de homem negro

Parte dos manifestantes desceu pela rua Pamplona, onde, ao passar em frente à loja, um grupo começou a atacar o estabelecimento. Por volta das 19h, o grupo havia  se dispersado a a Tropa de Choque da PM estava no local.

Manifestantes depredaram o Carrefour que fica em um shopping na rua Pamplona

Manifestantes depredaram o Carrefour que fica em um shopping na rua Pamplona

ROBERTO CASIMIRO / FOTOARENA / ESTADÃO CONTEÚDO - 20.11.2020

O crime ocorreu na noite de quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira, 20 de novembro. 

Um princípio de incêndio foi registrado dentro da loja, mas ainda não se sabe a origem das chamas. Os manifestantes saíram da avenida Paulista, onde houve um protesto em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo). 

Veja protestos contra a morte de João Alberto pelo país: