São Paulo Suspeito de agredir coronel da PM durante protesto está entre os detidos

Suspeito de agredir coronel da PM durante protesto está entre os detidos

SSP atualizou número divulgado pela PM e confirmou que 92 pessoas foram levadas para DPs

Suspeito de agredir coronel da PM durante protesto está entre os detidos

Um dos suspeitos de participar da agressão ao coronel da Polícia Militar Reynaldo Simões Rossi — comandante do policiamento no centro de São Paulo —  durante protesto na sexta-feira (25) está preso no 2º Distrito Policial (Bom Retiro) e deverá ser transferido para um CDP (Centro de Detenção Provisória). A informação é do 1º DP (Sé), para onde inicialmente ele foi levado.

Além dele, outros 91 acabaram detidos durante a manifestação. No 1º DP, foram 69 pessoas; no 2º DP, seis; no 8º DP (Brás), dez e no 78ºDP (Jardins), sete.

O ato que tomou as ruas da região central da cidade terminou em confusão e vandalismo. Parte dos manifestantes invadiu o terminal Parque Dom Pedro 2º e destruiu bilheterias, 18 caixas eletrônicos, alguns ônibus, além de roubar um quiosque de recarga de celular. 

Leia mais notícias de São Paulo

Durante a invasão do terminal, o coronel Reynaldo Simões Rossi e o auxiliar dele foram agredidos. De acordo com a polícia, a pistola calibre .40 e o radiocomunicador do oficial foram roubados. Rossi foi levado ao Hospital das Clínicas com a clavícula quebrada e escoriações no rosto e na cabeça.