Suspeito de participar da morte de médico se entrega à polícia

Wesley Carneiro é acusado de envolvimento no assalto que resultou na morte do médico Murillo de Oliveira Villela, de 93 anos, em SP

Três pessoas estão presas acusadas de terem participado do crime

Três pessoas estão presas acusadas de terem participado do crime

Reprodução/Record TV

Suspeito de participar da morte do médico Murillo de Oliveira Villela, em fevereiro deste ano, Wesley Alves Carneiro se entregou à polícia no começo da noite desta quinta-feira (12). Ele é a terceira pessoa presa acusada de ter participado do crime na região do Jardins, área nobre de São Paulo, em 20 de fevereiro. Um dos envolvidos permanece foragido.

A prisão temporária de Wesley já havia sido decretada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Ele era procurado por latrocínio, quando há morte no momento do assalto. A pena varia entre 20 e 30 anos de reclusão

Leia mais: Suspeito de invadir casa de médico morto em SP é identificado

Wesley, que já tem passagem na polícia por roubo e formação de quadrilha, ficará preso preventivamente por 30 dias. Ainda na noite de quinta-feira (12), equipes do 78º DP, que coordenam as investigações, encaminharam Wesley ao 2º DP, onde ele passou a noite na carceragem.

Wesley era vizinho da cuidadora Rosa, que está presa. A mulher trabalhava na casa do médico há sete meses e foi quem entregou a chave do apartamento aos comparsas.

O médico aposentado trabalhou a vida toda como infectologista e foi presidente do conselho da Sociedade Brasileira de Medicina Aeroespacial. Ele foi amarrado de maneira agressiva pelo grupo e ainda amordaçado. A causa da morte está sendo investigada pelos peritos.

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) não se manifestou sobre a prisão até o fechamento desta reportagem.