São Paulo Suspeito de ter estrangulado mulher se entrega em São Paulo

Suspeito de ter estrangulado mulher se entrega em São Paulo

Homem já havia sido preso por matar outra ex-namorada com um tiro após o término do relacionamento 

  • São Paulo | Ugo Sartori, do R7*, e Elizabeth Matravolgyi, da Agência Record

Rua em Franco da Rocha, onde suspeito teria estrangulado a namorada

Rua em Franco da Rocha, onde suspeito teria estrangulado a namorada

Reprodução/Google Street View

O suspeito de ter matado Rosicléia Alves dos Santos se entregou, na presença de advogado, para a polícia no 89º DP (Portal do Morumbi) na tarde desta sexta-feira (16).

O delegado responsável, Antônio Sucupira disse que o homem confessou ter estrangulado a namorada até a morte.

O delegado resgitrou o crime de femincídio e entrou com pedido de prisão temporária de 30 dias. Porém, o pedido foi negado pela Justiça de Franco da Rocha, onde aconteceu o assassinato. 

Saiba mais: Senado aprova aumento de pena para casos de feminicídio

A Justiça teria alegado que não há requisitos necessários para a prisão, foi uma decisão foi técnica e baseada na lei.

O caso

O motorista de aplicativo não teria aceitado o fim do relacionamento de dois anos e teria estrangulado a vítima até a morte dentro de casa, no bairro Parque Vitória, em Franco da Rocha, região metropolitana de São Paulo, na mahhã desta terça-feira (13). Ele fugiu em um Chevrolet Prisma.

Antes deste crime, o suspeito foi preso por matar sua outra ex-namorada com um tiro na cabeça, em Embu das Artes, região metropolitana de São Paulo. O crime aconteceu em 2010. Ele foi preso por homicídio, cumpriu a pena e já estava em liberdade.

Taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo

Como o segundo crime aconteceu em Franco da Rocha, mas o suspeito se apresentou no 89º DP em São Paulo, um inquérito será instaurado para que o caso seja transferido para a capital.

Caso o delegado consiga a transferência, o próximo passo será colher os depoimentos das testemunhas, os PMs que cuidam do caso e uma vizinha do casal que teria ouvido o assassinato.

Modelos fazem protesto com dados de feminicídio de estados brasileiros

*Estagiário, com supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas