Coronavírus

São Paulo Taboão da Serra pede mais leitos a governo após 12 óbitos por covid-19

Taboão da Serra pede mais leitos a governo após 12 óbitos por covid-19

Secretaria de Saúde conseguiu a transferência de 14 pessoas, mas 12 pacientes ainda estão na fila por leitos de UTI

  • São Paulo | Do R7

Taboão da Serra (SP) pede mais leitos a governo estadual após 12 óbitos por covid-19

Taboão da Serra (SP) pede mais leitos a governo estadual após 12 óbitos por covid-19

Reprodução/Record TV

A Prefeitura de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, cobrou do governo estadual a implantação de novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e mais vagas após a morte de 12 pacientes com covid-19 na cidade que aguardavam por um leito.

O prefeito Aprígio esteve no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul da capital, nesta quarta-feira (10) e entregou em mãos o pedido ao secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que se comprometeu a destinar os recursos necessários.

Em nota, a prefeitura informou que "devido ao colapso na CROSS (Central de Regulação e Ofertas de Serviços de Saúde), desde o dia 3, todas as solicitações feitas pelo município para transferência de pacientes com covid-19 estavam sendo negadas".

No entanto, a Secretaria de Saúde conseguiu a transferência de 14 pessoas que aguardavam por uma vaga e, na manhã desta quinta-feira (11), 12 pacientes foram inseridos na CROSS para transferência.

A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Dr. Akira Tada, referência no atendimento de pacientes com o novo coronavírus, tem 44 pessoas internadas, o que representa 78,8% da capacidade. Entre elas, 35 estão em leitos de enfermaria, nove estão na sala de emergência, sendo que seis estão intubadas.

Mortes

Na quarta-feira (10), foi registrado mais um óbito, às 9h34, de uma paciente que estava internada desde o dia 20 de fevereiro na UPA Dr. Akira Tada. A mulher de 82 anos, que estava com covid-19, estava inserida no CROSS desde o dia 6 de março e tinha como comorbidades hipertensão e diabetes.

Na terça-feira (9), quatro pessoas receberam alta médica e um paciente apresentou melhora no quadro clínico e foi retirado do sistema CROSS.

Últimas