Coronavírus

São Paulo Taboão da Serra (SP) registra 9 mortes por covid-19 em 5 dias

Taboão da Serra (SP) registra 9 mortes por covid-19 em 5 dias

Prefeitura diz que números são reflexo do colapso de sistema do sistema estadual para ofertar vagas de UTI nos hospitais públicos

  • São Paulo | Marcos Rosendo, da Agência Record

Falta de leitos de UTI, Taboão da Serra teve 9 mortes por coronavírus em 5 dias

Falta de leitos de UTI, Taboão da Serra teve 9 mortes por coronavírus em 5 dias

Federico Anfitti - 1º .03.2021

Nove pessoas contaminadas por covid-19 morreram à espera de um leito de UTI nos últimos cinco dias, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. As informações foram confirmadas pela prefeitura da cidade nesta segunda-feira (8).

No dia 5 de março, faleceram duas mulheres (de 76 e 73 anos) e dois homens (75 e 58 anos). No dia seguinte (6), morreram mais duas mulheres (de 95 e 74 anos)  e um homem (de 46 anos). Já no dia 7 de março, a vítima foi um homem (de 52 anos). Nesta segunda, outro faleceu um homem (de 62 anos) faleceu.

A Prefeitura de Taboão da Serra informou que as mortes são reflexo do colapso na Cross (Central de Regulação e Ofertas de Serviços de Saúde), sistema do governo estadual que tem a missão de ofertar as vagas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nos hospitais públicos.

Segundo a gestão municipal, todas as solicitações de leitos de UTI para os pacientes foram negadas, pois não há vagas disponíveis. Atualmente 17 pacientes de Taboão da Serra continuam aguardando na fila uma vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva.

A rede de saúde do município não tem leitos de UTI. Os pacientes são tratados na enfermaria e recebem suporte ventilatório.

O que diz o governo do estado

Em nota, a Cross afirma que não é responsável por “liberar” ou “criar” vagas, mas sim por mediar pedidos dos serviços de origem e os de referência mais próximos e com condição para receber cada caso. A análise é individualizada e há priorização conforme o grau de urgência.

De acordo com o texto, somente em Taboão, o estado mantém 26 leitos exclusivos para covid-19 no Hospital Geral de Pirajussara. Também destinou cinco respiradores ao município no ano passado para ativação de leitos de UTI.

Na pandemia, até o mês de fevereiro de 2021, já realizou mais de 162,4 mil regulações relacionadas à doença em todo o Estado.

"A rede hospitalar da região da Grande São Paulo, dedicada ao atendimento de casos de COVID-19, registra hoje (8) ocupação de 81,9% em UTI e 72,8% em enfermaria. Diante destes percentuais, o Governo de São Paulo pede que a população respeite os protocolos sanitários e as diretrizes do Plano São Paulo na intenção de conter a transmissão do coronavírus e reduzir a sobrecarga na rede pública de saúde", finalizou o comunicado da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo.

Segundo boletim divulgado no site da prefeitura local, Taboão da Serra tem 411 mortos pela doença. São 12.178 casos confirmados, 252 em andamento e 49 pacientes internados na UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Já foram vacinados 17.888 pessoas no município (4.509 foram receberam a segunda dose da imunização).

Confira a nota da Prefeitura de Taboão da Serra sobre as mortes por covid-19 na cidade:

"A Prefeitura de Taboão da Serra esclarece que devido ao colapso na Central de Regulação e Ofertas de Serviços de Saúde CROSS, desde 03/03/2021, todas as solicitações tem sido negadas. No momento estamos com 17 solicitações inseridas no sistema, infelizmente nos últimos dias 09 pacientes vieram a óbito aguardando transferências.

A cidade não dispõe de leitos de UTI, apenas leitos de suporte ventilatório e enfermaria. Para atender a crescente demanda por internações em decorrência da COVID-19, a Prefeitura de Taboão da Serra criará, até o final de semana, mais 30 leitos de enfermaria, o que aumentará a capacidade de atendimento em 75%, totalizando 70 leitos exclusivos para COVID-19.

Perfil  dos últimos óbitos

A Prefeitura de Taboão da Serra esclarece que os dados enviados e divulgados no Boletim são computados apenas após a liberação do resultado do exame de RT - PCR, que comprova o óbito por Covid-19, por isso, as mortes recentes serão incluídas no boletim após a chegada do resultado".

Últimas