Tragédia no centro de São Paulo
São Paulo Temer é vaiado em local de incêndio no centro de São Paulo

Temer é vaiado em local de incêndio no centro de São Paulo

Presidente foi ao Largo do Paissandu acompanhar trabalho dos bombeiros e prestar solidariedade às vítimas, mas não conseguiu ficar 5 minutos no local.

Temer precisou ser escoltado pela Polícia Militar

Temer precisou ser escoltado pela Polícia Militar

Thais Skowdowski/R7

O presidente Michel Temer (MDB) foi vaiado no local do incêndio no prédio que desabou no Largo do Paissandu, no centro de São Paulo. Temer pretendia acompanhar o trabalho dos bombeiros e prestar solidariedade às vítimas, mas não conseguiu ficar nem 5 minutos no local. Moradores tentaram invadir a área destinada à imprensa e  gritaram "fora Temer", e "golpista".

Em nota divulgado após a visita, o presidente Michel Temer afirmou que determinou ao ministro da Integração Nacional, Antonio de Pádua, o empreendimento de todos os esforços para minimizar os danos causados por conta do incêndio e desabamento de prédio na madrugada desta terça-feira em São Paulo. 

O prédio incendiado é do governo federal e foi ocupado por famílias da Frente de Luta pela Moradia e havia servido como sede da Polícia Federal. Segundo Temer, não houve pedido de reintegração, porque as pessoas eram pobres e se encontravam em uma situação de vulnerabilidade.

Os bombeiros estão no local e monitoram a área para evitar a volta de novos focos de incêndio. Imóveis nas redondezas da área, chamada Largo do Paissandu, na região conhecida como centro velho de São Paulo. Segundo a corporação, havia na manhã de hoje um possível óbito e três desaparecidos.

    Access log