São Paulo Temporal deixa 11 mil sem energia na região de Jundiaí

Temporal deixa 11 mil sem energia na região de Jundiaí

De manhã, a maior parte do sistema havia sido restabelecida, mas ainda haviam interrupções 

Temporal deixa 11 mil sem energia na região de Jundiaí

Passageiros que tentaram embarcar em trens da Linha 7-Rubi, da CPTM, em Jundiaí, amargaram horas de espera

Passageiros que tentaram embarcar em trens da Linha 7-Rubi, da CPTM, em Jundiaí, amargaram horas de espera

Diogo Botelho/Futura Press/Estadão Conteúdo

As fortes chuvas que atingiram o Estado de São Paulo entre a noite de quinta-feira (10) e a madrugada desta sexta-feira (11) causaram transtornos no interior. Em Várzea Paulista e Jundiaí, 11 mil domicílios ficaram sem energia, segundo a concessionária CPFL Piratininga. O temporal em Sorocaba causou o transbordamento do Rio Sorocaba e deixou sob as águas parte de um bairro e da principal avenida da cidade. Deslizamentos interditaram casas Cabreúva e Alumínio.

Em Várzea Paulista, o rompimento de cabos elétricos pelas rajadas de vento, raios quedas de árvores e postes deixou 7 mil clientes sem eletricidade. Em Jundiaí, 4 mil clientes foram afetados, segundo a CPFL Piratininga. De manhã, a maior parte do sistema havia sido restabelecida, mas haviam interrupções pontuais de energia.

Já em Jundiaí, passageiros que tentaram embarcar em trens da Linha 7-Rubi, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitano), amargaram horas de espera. Com trechos da linha alagada em Caieiras, os trens deixaram de circular ainda de madrugada entre a capital e Jundiaí.

De manhã, o tráfego foi restabelecido, mas os trens não davam conta da multidão em busca do embarque. No Jardim Novo Horizonte, várias casas ainda estavam alagadas.

Em Sorocaba, no centro da cidade, a avenida Dom Aguirre amanheceu com mais de 1 km inundado, deixando o trânsito caótico. Em alguns pontos, a água subiu mais de 1 m sobre a pista e carros ficaram quase submersos.

A via alagou também no Parque das Águas. Pelo menos dez casas no Jardim Abaeté foram tomadas pelas águas e os moradores usavam um barco para se locomover. Outras cidades da região foram afetadas.

Cidade isolada

Em São Roque, uma ponte rodou na área urbana. A Rodovia Raposo Tavares foi parcialmente interditada por alagamentos em Mairinque. Casas foram interditadas em Cabreúva e Alumínio por causa de deslizamentos, mas não houve vítimas.

Já em Campinas, o Rio Atibaia transbordou e alagou a Praça Beira-Rio, no distrito de Sousas.

Experimente: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play