Novo Coronavírus

São Paulo Trabalho remoto da Justiça de SP é prorrogado até o dia 9 de maio

Trabalho remoto da Justiça de SP é prorrogado até o dia 9 de maio

Decisão desta quinta-feira (29) leva em conta hipótese de nova onda da covid-19 e destaca produtividade do TJ-SP em home office

  • São Paulo | Cesar Sacheto, do R7

TJ-SP determina prolongamento de home office na Corte até 9 de maio

TJ-SP determina prolongamento de home office na Corte até 9 de maio

Pixabay

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) porrogou nesta quinta-feira (29) o sistema remoto de trabalho no Poder Judiciário do estado até o próximo dia 9 de maio em razão da hipótese de recrudescimento ou possibilidade de nova onda de infecção generalizada pela covid-19.

O documento, assinado pelo presidente do Tribunal, Geraldo Francisco Pinheiro Campos, destacou que "a preocupação maior da Corte, como de todo o Poder Judiciário, é com a preservação da saúde de magistrados, servidores, colaboradores, demais profissionais da área jurídica e do público em geral" ao decidir pela manutenção da home office.

O desembargador também ressaltou que a ênfase ao enfrentamento da questão sanitária não prejudicou a produtividade do órgão. Segundo Pinheiro Campos, foram contabilizados mais de 33 milhões de atos, proferidas cerca de 3,9 milhões de sentenças e mais de 1 milhão de acórdãos até o dia 25 de abril passado.

A juíza de direito Ivana David, que atua na 4ª Câmara Criminal do TJ-SP, lembrou ainda que todas as sessões e audiência continuam sendo realizadas por meio de teleconferências. "A prorrogação do trabalho remoto importa em não permitir que a prestação jurisdicional seja afetada pelo estado pandêmico que o Brasil e parte do mundo atravessa", acrescentou.

"Todos os processos digitais, em primeiro e segundo grau, tramitam normalmente. Processo físicos podem ser digitalizados e assim, digitalmente tramitarão normalmente", finalizou a juíza de direito do TJ paulista Ivana David.

Últimas