São Paulo Tribunal de Contas autoriza prefeitura a leiloar Anhembi

Tribunal de Contas autoriza prefeitura a leiloar Anhembi

Leilão estava suspenso, pois o TCM avaliou que os terrenos estavam sendo vendidos por um valor menor do que eles valiam

Leilão do Complexo do Anhembi estava suspenso pelo órgão por tempo indeterminado

Leilão do Complexo do Anhembi estava suspenso pelo órgão por tempo indeterminado

Divulgação/SP Turis

O TCM (Tribunal de Contas do Município) de São Paulo decidiu, nesta quarta-feira (19), autorizar o processo de leilão para para privatização da SPTuris, empresa que pública que é dona e responsável pela manutenção do Complexo Anhembi, na zona norte de São Paulo.

O TCM havia suspendido o leilão, pois havia considerado que os terrenos estavam sendo vendidos por um valor menor do que eles valiam. Para liberar a licitação, a Prefeitura terá que mudar quatro pontos no edital do leilão.

O complexo é composto pelo Pavilhão de Eventos, onde são realizados grandes feiras e eventos de negócios, o Centro de Convenções, um espaço com auditórios e salas, a Arena de Shows, e o Sambodrómo, onde tradicionalmente ocorrem os desfiles de carnaval na cidade, somando mais de 510 mil metros quadrados  e avaliados, segundo o órgão, em R$1,4 bilhão.

Leia mais: Justiça de SP mantém proibição de demolir prédios do Anhembi

"Os conselheiros basearam sua deliberação na análise da Auditoria e na avaliação mercadológica do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI-SP)", informou o Tribunal por meio de nota.

A retomada do processo pela Prefeitura de São Paulo está condicionado que a venda ocorra em preço, no minimo, maior que R$ 1,45 bilhão, ligeiramente maior que o valor da avaliação feita a pedido do TCM.