Um em cada cinco internados em UTIs morre em São Paulo

Estão internadas em UTIs em todo o Estado 3.884 pessoas. Taxa de ocupação de leitos na Grande São Paulo é de 85,5%. No Estado, é de 69%

Taxa de ocupação de leitos de UTI em todo o Estado é de 69%

Taxa de ocupação de leitos de UTI em todo o Estado é de 69%

Marcello Chello/CJPress/Estadão Conteúdo - 27.4.2020

São Paulo tem 4.315 mortos pelo novo coronavírus e um a cada cinco pacientes com internação em UTI morre. A informação foi divulgada na quinta-feira (14) pela Secretaria Estadual da Saúde. A taxa de ocupação de leitos de UTI na Grande São Paulo é de 85,5%. No Estado, esse índice está em 69%. Em todo o Estado, estão internadas em UTI com coronavírus ou com suspeita da doença 3.884 pessoas.

Leia mais: Ninguém morreu de covid-19 por falta de UTI em SP, diz governo

"A taxa de letalidade é de 20% nesses casos. Isso significa que, de cada cinco pacientes que vão para a UTI, um não volta para casa", afirmou Luiz Carlos Pereira Júnior, diretor técnico do Instituto Emílio Ribas. "Além disso, 40% dos pacientes que vão para a UTI acabam precisando fazer terapia renal", disse.

Leia mais: SP: com lotação de 89%, 6 hospitais já não têm mais vagas em UTI

A taxa de letalidade da doença no Estado é de 7,9%, de acordo com Paulo Menezes, da Coordenadoria do Controle de Doenças do Estado. "Não foi por falta de leito de UTI que as pessoas morreram. É porque, a cada dia que passa, nós entendemos que o vírus é mais agressivo do que parecia no início da pandemia", afirmou.

Além disso, o Estado, que é o que concentra os maiores números do País, tem 54.286 casos confirmados da doença, 3.189 confirmados em 24 horas.

Mais hospitais

No dia 20 de maio, São Paulo deve ganhar um novo hospital de campanha, em Heliópolis. Será o quarto na capital paulista e terá 200 leitos, 24 deles de UTI. Já funcionam em São Paulo hospitais de campanha no Estádio do Pacaembu, no Anhembi e no complexo do Ibirapuera.