Coronavírus

São Paulo Um terço dos alunos de SP não fez atividades escolares na pandemia

Um terço dos alunos de SP não fez atividades escolares na pandemia

Estudo foi feito pela Secretaria Municipal de Educação. Aulas foram retomadas hoje e preocupação é com a evasão escolar

Um terço dos alunos não fez atividades escolares na pandemia, diz prefeito de SP

Um terço dos alunos não fez atividades escolares na pandemia, diz prefeito de SP

LEANDRO FERREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO/02/08/2021 -

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou que um terço dos alunos da rede municipal de ensino não fez nenhuma ou fez pouquíssimas atividades escolares durante o ensino remoto na pandemia de covid-19. O estudo foi feito pela Secretaria Municipal de Educação. Nesta segunda-feira (2), as aulas presenciais foram retomadas.

Preocupado com a evasão, ele citou que o problema vai além do prejuízo ao aprendizado. "Não é só a questão educacional, tem a nutricional, psicológica e de violência. Existem várias questões associadas às aulas", ressaltou o prefeito.

A rede municipal de ensino de São Paulo tem hoje 1 milhão e 70 mil alunos. Apenas as creches retomaram as atividades com capacidade ainda reduzida, 60% do total.  

Evasão

Para reduzir a evasão escolar, o prefeito garantiu que as equipes de educação têm procurado os alunos, assim como também ocorre na saúde para quem não compareceu ao posto para tomar a segunda dose da vacina.

 "Desde abril temos feito as buscas ativas. As equipes estão fazendo contato com os alunos para evitar a evasão escolar, que é uma preocupação enorme. A cidade de São Paulo vinha crescendo no IDEB, mas aí ocorre a pandemia e existe essa preocupação", destacou Ricardo Nunes. 

Todos os professores retornaram ao trabalho nesta segunda-feira. Alguns que tem entre 18 e 46 anos ainda não conseguiram tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19. Mesmo assim, segundo o prefeito, "o retorno é necessário".

Na volta as aulas, de acordo com a prefeitura, os alunos receberam máscaras, os professores o kit com EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e há distanciamento de um metro entre as carteiras em sala.

"Nível de segurança aprovado pela Vigilância Sanitária. A população pode ficar tranquila que as ações estão sendo tomadas de forma coerente, baseada na Saúde", concluiu o prefeito. 

Últimas