Novo Coronavírus

São Paulo Vacinação de agentes de segurança será concluída no fim da semana

Vacinação de agentes de segurança será concluída no fim da semana

Até esta segunda, 75% da categoria recebeu imunizante em SP. Também podem ser vacinados idosos de 67 anos e professores

Governo de SP espera concluir vacinação de profissionais da segurança até fim da semana

Governo de SP espera concluir vacinação de profissionais da segurança até fim da semana

Governo do Estado de São Paulo - 05.04.2021

O Governo de São Paulo espera concluir a vacinação de profissionais da segurança pública do estado contra a covid-19 até o fim desta semana. Segundo o governador João Doria (PSDB), 75% da categoria já recebeu a primeira dose do imunizante.

Entre os imunizados estão policiais militares e civis, bombeiros, integrantes da Polícia Técnico-Científica, agentes penitenciários, policiais rodoviários estaduais e federais que atuam no estado, além de policiais federais.   

Nesta segunda-feira (12), teve início a vacinação de idosos de 67 anos contra a covid-19 e está mantida a imunização de 350 mil professores e profissionais de Educação. Até o momento, o estado já vacinou mais de 7,6 milhões de pessoas.

O anúncio foi feito em coletiva de imprensa na sede do Instituto Butantan nesta segunda, quando foram entregues mais 1,5 milhão de doses da CoronaVac ao ministério da Saúde. Com a nova remessa, chega a 39,7 milhões de doses entregues ao governo federal.

CoronaVac

Até 30 de abril, o Butantan promete chegar a 46 milhões de doses entregues. Para isso, é aguardada até o dia 20 a chegada de mais 3 mil litros de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo), vindos de Pequim, do laboratório Sinovac, o que representa 5 milhões de doses da vacina.

Um outro lote de 3 mil litros de IFA deve chegar ainda neste mês no Butantan. "Tudo indica que a normalidade seguirá com o envio da Sinovac e a compra feita pelo governo", garantiu Doria.

Fase emergencial

O Estado de São Paulo voltou nesta segunda à fase vermelha do Plano São Paulo, depois de 28 dias na fase emergencial, a mais restritiva, para tentar conter o ritmo de contágio do coronavírus.

"Todas as medidas acautelatórias ajudaram a salvar vidas. Não podemos questionar a quarentena. Isso quem faz são os negacionistas", afirmou o governador.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, a fase emergencial foi responsável pela redução de 17,5% das internações por covid-19. "Isto significa quase 1.300 pacientes a menos na UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). No início da semana passada tinham 92,5% dos leitos de UTI ocupados na Grande São Paulo, hoje são 84%. Isso mostra o impacto de controle da pandemia, com diminuição da circulação de pessoas e, com isso, também do vírus", concluiu.

Últimas