Novo Coronavírus

São Paulo Vacinação em SP vai começar com médicos, indígenas e idosos

Vacinação em SP vai começar com médicos, indígenas e idosos

Indígenas e quilombolas, profissionais da Saúde e pessoas acima dos 60 anos representam 9 milhões de pessoas no Estado, mas 77% dos óbitos por covid

  • São Paulo | Do R7

Vacinação iniciará no dia 25 de janeiro no Estado

Vacinação iniciará no dia 25 de janeiro no Estado

Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 03.12.2020

O governo de São Paulo lançou nesta segunda-feira (7) o plano estadual de imunização contra a covid-19, com início da vacinação para 25 de janeiro.

Já definido, o público-alvo da primeira fase do plano será dividido em três grupos: profissionais da Saúde, pessoas acima dos 60 anos e indígenas e quilombolas, que, no total, representam 9 milhões de pessoas no Estado. Segundo informou a gestão estadual, porém, 77% dos óbitos por novo coronavírus em São Paulo ocorrem entre os três grupos citados.

Destas 9 milhões de doses, 7,5 milhões irão para os idosos, e 1,5 milhão para os profissionais da Saúde, quilombolas e indígenas.

A primeira fase do plano de imunização ocorrerá entre 25 de janeiro e 28 de março, ao longo de nove semanas, com escala por faixas etárias e duas doses da vacina por pessoa.

Os horários de vacinação serão das 7h às 22h, de segunda a sexta-feira, e das 7h às 17h aos sábados, domingos e feriados.

No dia 25 de janeiro, data de início da vacinação, receberão a primeira dose da CoronaVac os trabalhadores da Saúde, indígenas e quilombolas, grupo que será vacinado pela segunda vez em 15 de fevereiro.

Os idosos serão vacinados primeiro de acordo com a faixa etária, em ordem decrescente, como indica o cronograma abaixo:

Calendário de vacinação contra a covid-19 em São Paulo

Calendário de vacinação contra a covid-19 em São Paulo

Divulgação

Serão, ao todo, segundo o governo, 10 mil locais de vacinação, incluindo farmácias credenciadas, quarteis da Polícia Militar, escolas aos finais de semana, terminais de ônibus e locais com sistemas de drive thru.

Durante a coletiva, o governador João Doria informou que disponibilizará 4 milhões de doses da CoronaVac a outros Estados para priorizarem aos profissionais da Saúde.

Segundo Doria, o prefeito reeleito de Curitiba, Rafael Greca (PSDB), e o próximo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), já se posicionaram para também receber doses da vacina nos dois municípios.

Governo apresentou logística para a vacinação em São Paulo

Governo apresentou logística para a vacinação em São Paulo

Divulgação

Últimas