Novo Coronavírus

São Paulo Vereadores de São Paulo aprovam a redução dos salários em 30%

Vereadores de São Paulo aprovam a redução dos salários em 30%

Votação virtual, nesta sexta-feira  (24), confirma resolução da Mesa Diretora sem a inclusão da diminuição dos salários dos servidores dos gabinetes

  • São Paulo | Cesar Sacheto, do R7

Vereadores paulistanos se reuniram em votação virtual, nesta sexta-feira (24)

Vereadores paulistanos se reuniram em votação virtual, nesta sexta-feira (24)

Reprodução

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em votação virtual, nesta sexta-feira (24), o projeto de resolução da Mesa Diretora que reduz em 30% o salários dos vereadores da capital enquanto estiver em vigor o estado de calamidade pública decretado pela pandemia do novo coronavírus. A proposta alcançou os 34 votos favoráveis e necessários para a aprovação pela Casa.

Leia também: Vereadores de SP criticam corte de salário e discutem no WhatsApp

Entretanto, a mesa diretora da Câmara suprimiu o inciso que tratava do corte do vencimentos dos funcionários dos gabinetes dos 55 vereadores por entender que a proposta acarretaria em um impedimento legal e que poderia criar uma instabilidade jurídica sobre a votação. A decisão foi tomada após nota técnica apresentada pela procuradoria da Casa.

Assim, a projeção inicial de economia para os cofres públicos próxima de R$ 3,92 milhões por mês - e R$ 31,4 milhões até dezembro - não deverá ser atingida em sua totalidade. O salário do parlamentar paulistano é de R$ 18.991,68 (ou R$ 14.172,63 líquidos).

"Há mais de 40 dias, cortei metade de todos os gastos de meu gabinete, solicitando o envio imediato dos recursos à Secretaria de Saúde para o combate Pa pandemia da Covid-19. Hoje, finalmente a Câmara toma iniciativa similar cortando 30%. Minha decisão é manter o corte de 50% já realizado", frisou o vereador Police Neto (PSD).

Homenagens às vítimas

Durante a votação, os vereadores respeitaram um minuto de silêncio pelas vítimas da covid-19 em todo o país. Segundo balanço mais recente, ocorreram 357 mortes nas últimas 24 horas, dados que elevam para 3.670 o número de óbitos no Brasil.

Últimas