São Paulo Virada Cultural 2013 terá show de Daniela Mercury e pratos gastronômicos a preço popular

Virada Cultural 2013 terá show de Daniela Mercury e pratos gastronômicos a preço popular

Evento também fará uma homenagem ao cantor Chorão, morto em abril deste ano

Virada Cultural 2013 terá show de Daniela Mercury e pratos gastronômicos a preço popular

Daniela Mercury vai abrir evento que contará com mais de 900 atrações

Daniela Mercury vai abrir evento que contará com mais de 900 atrações

Raul Spinassé/Agência A Tarde/AE

A Virada Cultural 2013, marcada para acontecer nos dias 18 e 19 de maio, terá apresentação de Daniela Mercury e Zimbo Trio como abertura do evento. Para o primeiro dia da virada, Gal Costa, Elza Soares e Criolo também marcarão presença.

Outro destaque desta edição será a homenagem ao cantor e compositor Chorão, que morreu em abril deste ano vítima de uma overdose. Paulo Vanzolini, Carlos Reichenbach e Maku Ribas também serão homenageados.

Com o slogan "Venha Viver a Virada", o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, anunciou a 9ª edição da Virada Cultural e falou sobre a programação e destacou a importância do evento para a cidade.

Leia mais notícias de São Paulo

Confira aqui a programação completa da Virada Cultural

Segundo o secretário, a expectativa é que 4 milhões de pessoas participem das 24 horas de apresentações. Serão mais de 900 atrações espalhadas em 120 pontos no centro da capital paulista.
 
— [A virada] é um patrimônio cultural de São Paulo e um evento bem sucedido.

O investimento para a Virada Cultural 2013 foi de R$ 10 milhões. Segundo o Ferreira, houve um aumento de 25% tanto de investimento quanto de programação em relação ao ano passado.

Novidades

Entre as novidades desta edição, Ferreira falou sobre a criação de uma curadoria colegiada, composta por nove pessoas, e sobre a parceria com o Google, que irá desenvolver um aplicativo da Virada para que o público tenha acesso à programação completa e consiga acompanhar o andamento de cada show.

Sobre as apresentações musicais, o secretário destacou o show de abertura de Daniela Mercury, marcado para as 18h do dia 18, o retorno do Racionais MC´s ao evento, as atrações que valorizam a cultura brasileira como o palco de forró, e as atrações internacionais confirmadas para esta edição.

— É importante desenvolver essa possibilidade que São Paulo tem de se articular com outras culturas.

Ferreira falou também sobre a Viradinha Cultura, voltada para crianças, e sobre a mistura de elementos culturais contemplados pela Virada.

— A música e o elemento central, mas temos todos os outros elementos, dança, teatro, intervenções visuais... É mais complexo.

Ele também destacou a importância de se criar um calendário cultural anual para a cidade e de fixar a data das próximas edições da Virada com antecedência para que o retorno para a cidade também seja econômico e não somente cultural.

—É um dinheiro [investido] que pode trazer um retorno enorme para a cidade (...). Precisamos pensar em um plano anual de eventos. 

Evento nacional

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, também destacou a relevância do evento para a cidade e disse que a ideia é fortalecer cada vez mais a Virada. Para isso, um dos projetos da prefeitura é realizar publicidade fora de São Paulo para atrair outros públicos e incentivar a criação de pacotes de turismo especiais para que público de fora do estado com interesse no evento.

— Tendo a acreditar que a Virada pode ser um evento nacional. Não é restrito a cidade de São Paulo, já não é e pode receber visitantes do interior, mas também de outros estados. 

Haddad disse que será feito um "experimento" para ver como o turismo de lazer reage.

— Vamos ver o que acontece. Não é que tem pouca gente frequentando a Virada — tem muita gente frequentando a Virada —, mas na magnitude que ela tem e pelo fato de que muita gente gostaria de vir e gosta de vir a São Paulo para curtir a noite, vamos fazer um experimento este ano e verificar como o turismo de lazer reage a essa provocação e como o Brasil reage à Virada. 

Chefs na Rua

Além das inúmeras atrações musicais, mais uma versão dos Chefs na Rua, feira gastronômica que conta com a participação de chefs famosos, irá ocorrer. Os pratos elaborados por chefs famosos são vendidos a preços populares. Este ano, para evitar tumulto como o ocorrido em 2012 durante a distribução da galinhada elaborada pelo chef Alex Atala, serão monstadas bancas para o Chefs na Rua em duas áreas — uma na rua São Luís, que funcionará durante o dia, e outra no Largo do Tesouro com atendimento 24 horas. 

Segurança e infraestrutura

A organização do evento informou que haverá reforço de policiamento na região central durante a Virada Cultural. Segundo o subprefeito da Sé, a Polícia Militar terá um efetivo de 2.400 homens, somados a 1.500 guardas Civis Metropolitanos e 1.300 seguranças particulares contratados pelo evento.

Além disso, haverá 1.000 banheiros químicos, quatro postos médicos, 600 lixeiras e 700 funcionários (entre agentes de limpeza, bombeiros e carregadores). 

Em relação ao problema da edição passada com a venda de vinho químico — bebidas adulteradas, que resultou na prisão de ao menos 19 pessoas — foi informado que 96 fiscais da prefeitura acompanhados de agentes da GCM estarão focados em inibir a venda de qualquer produto não autorizado pela Prefeitura.