São Paulo Virada Cultural de São Paulo de 2019 será a maior edição da história

Virada Cultural de São Paulo de 2019 será a maior edição da história

Evento irá ocorrer nos dias 18 e 19 de maio. Nomes como Caetano Veloso, Pabllo Vittar, Anitta e Ludmilla devem se apresentar nos palcos paulistas

Virada Cultural de São Paulo 2019

Caetano Veloso irá se apresentar com os filhos na Virada Cultural de São Paulo

Caetano Veloso irá se apresentar com os filhos na Virada Cultural de São Paulo

Reprodução/Instagram

Acontece no próximo fim de semana, dias 18 e 19 de maio, a 15ª edição do Virada Cultural em São Paulo. Apresentado como a maior edição da história, o evento conta com 36 palcos e mais de 1.200 atrações, espalhadas por mais de 250 pontos.

Entre as novidades, estão um palco inteiramente dedicado à música sertaneja, outro voltado para a música cristã, quadras abertas de escolas de samba e a apresentação de Caetano Veloso com os filhos Tom, Zeca e Moreno.

Demais artistas, como Iza, Anitta, Pabllo Vittar, Lucas Lucco, Criolo, Emicida, Maria Rita, Vítor Kley, Preta Gil, Ludmilla, Elba Ramalho, Alceu Valença, Karol Conka, entre outros, também marcaram presença.

Leia mais: Os últimos pés vermelhos: será o fim da música caipira?

O órgão também anunciou a integração do corredor aberto da avenida Paulista - com atrações 24 horas na rua e em instituições como o MASP (Museu de Arte de São Paulo), Japan House, Sesc Paulista, Itaú Cultural e Instituto Moreira Sales.

Serão, ao todo, 35 palcos, sendo 27 na região central e o restante descentralizado — o maior palco será o Anhangabaú, com dimensão de 16x14 metros.

Os números escandalosos comprovam a tentativa de a Prefeitura de tornar, de volta, São Paulo a capital da Cultura. “A Virada é o exemplo do nosso apoio à cultura, em um momento em que está tão desvalorizada. Por isso, é um projeto impactante, de multidão”, disse o secretário da Cultura, Ale Youssef.

O investimento total, disse Youssef, será de R$ 18 milhões para a edição deste ano. Destes, R$ 7,95 milhões para infraestrutura e R$ 10,89 milhões, artístico.

Com um time de cantores e cantoras que alcançam o topo das paradas musicais brasileiras, a Prefeitura de São Paulo espera um público de cinco milhões. No ano passado, a expectativa da pasta era de um pouco mais de um milhão. Questionado sobre a diferença de público, Youssef diz que as atrações chamadas para esse ano “são de peso”. “Os artistas são grandes, de peso, e estarão espalhados. A cidade está acostumada com eventos grandes. Tivemos, nesse ano, o maior carnaval da história. A cidade está conquistando esse espaço”, disse.

O órgão espera que após o fim do evento, o Guinness Book, livro de recordes, registre a Virada Cultural de São Paulo como o maior evento cultural do mundo, anunciou o prefeito Bruno Covas (PSDB).

Transmissão

Pela primeira vez na história do evento, a Virada Cultural será transmitida ao vivo para todo o País por meio da SPCine Play, plataforma de streaming.

Na virada de sábado para domingo, as atrações do palco Theatro Municipal serão exibidas ininterruptamente, enquanto uma transmissão itinerante apresenta os demais shows.

A ação faz parte do plano da Secretaria Municipal da Cultura de transformar, de volta, São Paulo como a Capital da Cultura.

Infraestrutura

A produção para o evento deste ano conta com mais de quatro mil pessoas. São elas: 1.500 seguranças particulares, 630 bombeiros, 150 técnicos de som e operadores de mesa, 150 técnicos de iluminação, 87 ambulâncias de remoção e 150 funcionários da SPTuris. Estarão distribuídos por toda a cidade 80 totens com sinalização e programação e 1.116 banheiros químicos.