Saúde 2ª dose da vacina contra o HPV começa a ser aplicada hoje em todo Brasil

2ª dose da vacina contra o HPV começa a ser aplicada hoje em todo Brasil

Meninas entre 11 e 13 anos que já receberam a 1ª dose devem procurar postos de saúde

  • Saúde | Do R7, com a Agência Brasil

HPV é a principal causa de câncer de colo de útero

HPV é a principal causa de câncer de colo de útero

Thinkstock

A segunda dose da vacina contra o HPV (papiloma vírus humano) começa a ser aplicada nesta segunda-feira (1º) em meninas de 11 a 13 anos. A vacinação será feita nos postos de saúde e em escolas públicas e particulares que mostrarem interesse em imunizar suas alunas. A primeira dose foi aplicada em março deste ano.

Na primeira fase da vacinação contra o HPV (Papiloma Vírus Humano), que começou em 10 de março, 87,3% do público-alvo recebeu a primeira dose da imunização. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, todos os estados brasileiros superaram a meta de 80%.

— Mesmo não sendo uma campanha de vacinação, conseguimos em três meses vacinar 87,3% das adolescentes e até o final desta ação esperamos superar os 90% do público-alvo.

SP quer vacinar 942 mil meninas na 2ª etapa de vacinação contra o HPV

A vacina protege contra quatro subtipos do HPV (6, 11, 16 e 18). Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, enquanto os subtipos 6 e 11 respondem por 90% das verrugas anogenitais.

Segundo o Ministério da saúde, a aplicação da segunda dose, seis meses após a primeira, é fundamental para garantir a imunização, reforçou Barbosa.

— Sem a segunda dose da vacina, não há proteção.

A vacina também está disponível nos postos de saúde para meninas que ainda não tomaram a primeira dose. Para receber a segunda dose, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. A terceira dose da vacina será aplicada cinco anos após a primeira.

Em 2015, a vacina será oferecida para meninas de nove a 11 anos e, em 2016, para meninas de nove anos. O ministério reforçou a importância do uso do preservativo como proteção contra as demais doenças sexualmente transmissíveis e da realização do exame conhecido como papanicolau em mulheres a partir dos 25 anos.

Assista ao vídeo

Últimas