Novo Coronavírus

Saúde Ácido acetilsalicílico não é eficaz em paciente com covid, aponta estudo 

Ácido acetilsalicílico não é eficaz em paciente com covid, aponta estudo 

Pesquisa feita pela Universidade de Oxford mostra que analgésico usado também como anticoagulante não melhora doentes graves

Reuters
Medicamento usado para reduzir coágulos sanguíneos não é eficaz contra covid

Medicamento usado para reduzir coágulos sanguíneos não é eficaz contra covid

Pixabay

A ácido acetilsalicílico não aumenta as chances de sobrevivência em pacientes infectados com covid-19 grave, é o que mostra resultados precoces de um dos maiores ensaios do Reino Unido que estuda os efeitos do analgésico e anticoagulante comumente usado.

Os cientistas responsável pela pesquisa que está analisando uma série de tratamentos potenciais para a covid-19, avaliaram os efeitos do ácido acetilsalicílico, conhecido como aspirina, em quase 15.000 pacientes hospitalizados infectados com o novo coronavírus.

Uma vez que essa droga ajuda a reduzir coágulos sanguíneos em outras doenças, foi testada em pacientes infectados pelo SARS-CoV-2 que apresentavam risco maior de problemas de coagulação.

"Embora o remédio tenha sido associado a um pequeno aumento na probabilidade de receber alta viva, isso não parece ser suficiente para justificar seu uso generalizado para pacientes hospitalizados com covid-19", disse Peter Horby, pesquisador-chefe do estudo.

No ensaio, chamado Recovery, pouco menos da metade dos pacientes foram selecionados aleatoriamente e receberam 150mg de ácido acetilsalicílico uma vez por dia, e os demais receberam cuidados habituais sozinhos.

O estudo, feito pela Universidade de Oxford, também analisa a eficácia de vários outros tratamentos, e foi o primeiro a mostrar que a dexametasona esteroide amplamente disponível poderia salvar vidas de pessoas gravemente doentes com covid-19.

O estudo com o acetilsalicílico não mostrou nenhuma alteração significativa no risco de os pacientes progredirem para ventilação mecânica invasiva. Para cada 1.000 pacientes tratados com o medicamento, cerca de seis pacientes experimentaram um grande evento de hemorragia e menos de seis experimentaram um evento de coagulação, mostrou a pesquisa.

A Universidade de Oxford comunicou que os resultados seriam publicados no portal online medRxiv, e foram submetidos à publicação em uma revista médica revisada por pares.

O Recovery também mostrou que o tratamento anti-inflamatório tocilizumabe reduziu significativamente as mortes. Mas, não encontrou nenhum benefício para pacientes covid-19 de drogas como antibióticos azitromicina e hidroxicloroquina anti-malária.

Últimas