Advogada é internada em estado grave após ter órgão perfurado em cirurgia para perder 4 kg

Jovem, de 27 anos, pesando 71 kg, se submeteu a operação de redução de estômago

Advogada está internada em estado grave após suposto erro médico

Advogada está internada em estado grave após suposto erro médico

Reprodução/Record

Em busca do corpo perfeito, a advogada Mariana Massi, 27 anos, de Minas Gerais, pagou R$ 7.500 para fazer cirurgia de redução de estômago. O objetivo da jovem, que pesava 71 kg,  era perder 4 kg. O procedimento de introdução de balão gástrico no estômago faz a pessoa comer menos e, consequentemente, ela perde peso.

Porém, por causa de um suposto erro médico, ela sofreu duas perfurações no esôfago, teve hemorragia interna e foi levada ao hospital em estado grave.

O pai de Mariana, Leonardo Nasci, está revoltado e disse que o médico responsável pelo procedimento deveria ter avisado a filha sobre os riscos.

Erro médico: mulher morre após cirurgia de redução de estômago

A equipe da Rede Record conversou com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica-MG, o cirurgião Marcelo Girundi, que alerta a população sobre as principais indicações da cirurgia bariátrica. Segundo ele, pacientes que querem emagrecer 4kg, como esse caso, são candidatos ao tratamento clínico da obesidade. As operações são restritas para pacientes obesos mórbidos, que estão 45kg acima do peso ideal. O balão intragástrico não substitui as operações e nem o tratamento clínico.

Menina de 1 ano ressuscita após ser dada como morta por médicos

O médico que operou Mariana afirmou que a jovem poderia fazer a cirurgia e que ela sabia do risco de acidentes.

Assista ao vídeo: