Novo Coronavírus

Saúde Além da cloroquina, vejas drogas testadas contra covid no Brasil

Além da cloroquina, vejas drogas testadas contra covid no Brasil

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que há, no momento, nove ensaios clínicos com determinados remédios usados em doentes

  • Saúde | Fernando Mellis, do R7

Cloroquina é um dos medicamentos testados

Cloroquina é um dos medicamentos testados

GENIVAL FERNANDEZ/AGÊNCIA PIXEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que nove ensaios clínicos de tratamentos medicamentosos para a covid-19 estão sendo acompanhados pela pasta.

Em entrevista coletiva, nesta terça-feira (7), ele declarou que os primeiros resultados devem começar a ser publicados a partir do dia 20 de abril.

Segundo Mandetta, 5.000 pacientes com quadros leves, moderados e graves fazem parte dos estudos, que envolvem cerca de cem centros de pesquisa em todo o país.

Dentre os medicamentos testados estão: cloroquina, hidroxicloroquina + azitromicina, remdesivir, lopinavir + ritonavir, interferon beta-1B, hidroxicloroquina + dexametasona, tosilisumab, plasma convalescente, entre outros.

A mais falada nos últimos tempos tem sido a associação da hidroxicloroquina com o antibiótico azitromicina, mas nos Estados Unidos e na China, o remdesvir (antiviral usado contra o ebola) tem apresentado bons resultados também.

No entanto, a cloroquina/hidroxicloroquina tem efeitos colaterais que devem ser considerados e monitorados pelos médicos.

Mandetta exemplificou que 33% dos pacientes graves que receberam a cloroquina tiveram que ter o usod da droga suspenso porque apresentaram efeitos adversos, que podem ser desde arritmias, problemas renais, hepáticos, entre outros.

O plasma retirado do sangue de pacientes curados é outra alternativa que pode ser bem-sucedida, já que eles possuem anticorpos capazes de, eventualmente, ajudar pessoas em estado grave.]

Leia também: Sangue de pacientes curados da covid-19 pode ajudar doentes

Cloroquina/hidroxicloroquina

A cloroquina é um medicamento aplicado em pacientes contra malária. Já a hidroxicloroquina, uma versão com menos efeitos colaterais, é receitada para algumas doenças autoimunes, como lúpus.

Remdesivir 

O remdesivir é uma droga relativamente nova, foi criada por um laboratório norte-americano para o tratamento de pessoas infectadas pelo vírus ebola. Foi, recentemente, incluído em testes nos EUA e na China contra a covid-19.

Lopinavir + ritonavir 

Os antirretrovirais lopinavir + ritonavir são usados por pacientes com HIV. No entanto, um estudo publicado no periódico científico The New England Journal of Medicine, realizados com pacientes chineses, mostrou que o coquetel falhou no combate ao coronavírus.

Interferon

O interferon beta-1B é uma droga usada para o tratamento de esclerose múltipla, por atuar no sistema imunológico, e que ajuda a paralisar a atividade de alguns tipos de vírus.

Na China, este medicamento, desenvolvido em parceria com o governo cubano, apresentou bons resultados em ensaios clínicos com pacientes infectados pelo coronavírus.

De acordo com um artigo publicado na revista Science, "o interferon-beta é uma molécula envolvida na regulação da inflamação no corpo que também mostrou um efeito em saguis infectados com MERS [outro tipo de coronavírus que causou uma epidemia em 2012]". 

Tosilisumab

O tosilisumab é um imunossupressor usado em pacientes com artrite reumatoide e atrite idiopática. A China e a Itália testaram a droga em pacientes graves, com resultados ainda inconclusivos.

Últimas