Saúde Alemanha avança contra covid-19, mas situação é crítica, diz instituto

Alemanha avança contra covid-19, mas situação é crítica, diz instituto

Diretor da instituição responsável por acompanhar pandemia no país lembra que 'em poucas semanas, morreram mais de 5 mil e mais gente morrerá'

  • Saúde | Da EFE

Enfermeira em Berlim mostra como é feito a coleta para exame de covid-19

Enfermeira em Berlim mostra como é feito a coleta para exame de covid-19

Omer Messinger / EFE-EPA - 24.4.2020

Especialistas do Instituto Robert Koch de Epidemiologia lançaram um alerta nesta sexta-feira (24), de que apesar dos êxitos na Alemanha no combate à covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, a situação no país segue sendo crítica e ainda há necessidade de se reduzir a quantidade de novos casos.

"Estamos diante de um paradoxo. Os êxitos das medidas restritivas fazem com que muitos questionem as medidas e digam que a situação não é para tanto", disse o vice-presidente do órgão, Lars Schaade, em entrevista coletiva.

"É preciso recordar que, em poucas semanas, morreram mais de 5 mil pessoas no país e que morrerá mais gente. O que conseguimos alcançar, que a epidemia não tenha efeitos mais graves, se deve as medidas tomadas. Não podemos abaixar a guarda", completou.

2 mil novos casos por dia

Segundo o especialista, atualmente, há uma média diária de cerca de 2 mil novos casos de covid-19, o que considera um número ainda muito alto, inclusive, porque cada uma dessas pessoas mantém contato com outras, o que pode gerar uma disparada no contágio a qualquer momento.

"É importante reduzir a quantidade de novas infecções a algumas centenas por dia, para poder pensar em relaxar mais as medidas", apontou o vice-presidente do instituto.

Segundo Schaade, o índice de contágio atual é de 0,9, o que significa que, em média, um grupo de dez pessoas infectadas contamina outras nove.

"Se a taxa sobe outra vez para mais de 1, poderíamos entrar em um crescimento exponencial, que colocaria o sistema em xeque", avaliou.

Isolamento evitou muitas mortes

O especialista afirmou estar convencido de que foi possível evitar mortes na Alemanha por causa de medidas tomadas ainda nos primeiros sinais de propagação do patógeno.

"Não apenas foram evitadas mortes por coronavírus, mas também por outras causas. Já que evitamos o colapso do sistema de saúde", disse.

A Alemanha vem relaxando restrições, com a abertura de comércios com até 800 metros quadrados, por exemplo, mas ainda exigindo da população o respeito a um distanciamento social mínimo, além de uso de máscaras.

O país, segundo o Instituto Robert Koch, que não contabiliza dados de três dos 16 estados federados, teve 150.583 casos de Covid-19 e 5.321 mortes. Além disso, mais de 106 mil pessoas se recuperaram da doença.

Últimas