Novo Coronavírus

Saúde Anvisa aprova 1º medicamento contra a covid no Brasil

Anvisa aprova 1º medicamento contra a covid no Brasil

Antiviral remdesivir poderá ser utilizado somente em pacientes hospitalizados; droga já é usada nos EUA e União Europeia

  • Saúde | Do R7

Remdesivir apresentou capacidade de reduzir tempo de internação

Remdesivir apresentou capacidade de reduzir tempo de internação

Ulrich Perrey/Pool via Reuters

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou nesta sexta-feira (12) o antiviral remdesivir para o tratamento da covid-19 em pacientes hospitalizados no Brasil.

"O remdesivir vai ser o primeiro medicamento que nós vamos aprovar aqui na agência com uma indicação em bula para covid-19. Isso é fruto de uma análise de eficácia, segurança e qualidade", salientou o gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes. 

Desde o ano passado, agências reguladoras dos EUA e da União Europeia permitem o uso do antiviral no manejo de casos de covid-19. O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump chegou a utilizar o remédio quando teve a infecção. 

O remdesivir foi desenvolvido inicialmente pelo laboratório norte-americano Gilead Sciences para o tratamento da hepatite C e utilizado de forma experimental contra o ebola.

Pesquisa em camundongos mostrou que o remédio tinha capacidade de combater a SARS (síndrome respiratória aguda grave) e a MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio), doenças provocadas por micro-organismos similares ao SARS-CoV-2.

Passou a ser usado para o tratamento da covid-19 depois que um estudo publicado em maio no The New England Journal of Medicine demonstrou a associação do remédio a uma recuperação mais rápida em pacientes graves da doença.

Já um estudo publicado em setembro no JAMA (Journal of the American Medical Association) revelou que o remédio não tem a mesma eficácia em pacientes moderados. Apesar dos resultados iniciais positivos, os pesquisadores ressaltam que ainda são necessários mais estudos.

A Anvisa levou em conta para a aprovação dados do estudo do medicamento que mostram uma redução do tempo médio de hospitalização em pacientes que fizeram uso do remdesivir.

Em um ensaio comparativo, pessoas internadas com covid-19 que receberam a droga ficaram cerca de 10 dias no hospital, enquanto os que não receberam permaneceram por 15 dias. 

Quem pode usar

Apenas alguns pacientes são elegíveis para o uso do remdesivir no Brasil. Eles precisam cumprir determinados critérios, como:

• Ser adulto ou adolescente acima de 12 anos;
• Ter peso mínimo de 40 kg;
• Estar hospitalizado com diagnóstico de covid-19 confirmado;
• Apresentar pneumonia causada pelo coronavírus;
• Necessitar de oxigênio suplementar (não é aplicado em pacientes com ventilação mecânica ou oxigenação por membrana extracorporal).

O paciente é submetido a uma dose inicial de 200 mg por infusão intravenosa. A partir do segundo dia, recebe 100 mg/dia por pelo menos 5 dias. O tratamento não pode ultrapassar 10 dias.

Últimas