Novo Coronavírus

Saúde Anvisa deve receber dados sobre Sputnik V em uma semana

Anvisa deve receber dados sobre Sputnik V em uma semana

Fundo soberano da Rússia afirma que enviará informações adicionais solicitadas pela agência brasileira para iniciar produção

Mais de 1,5 milhão de pessoas já receberam a vacina russa

Mais de 1,5 milhão de pessoas já receberam a vacina russa

Anton Vaganov/Reuters

O fundo soberano da Rússia (RDIF), que produz e distribui mundialmente a vacina Sputnik V contra o novo coronavírus, anunciou neste domingo (17) que dentro de uma semana irá enviar todas as informações adicionais que foram solicitadas pela Anvisa para liberar o uso emergencial do imunizante no Brasil.

Leia também: Conheça detalhes da Sputnik V, vacina que será usada na Argentina

Segundo o comunicado, essa permissão também vai incluir a autorização para iniciar os testes clínicos de fase 3 no país. A Sputnik V será produzida em Brasília pela União Química, parceira do fundo soberano.

"É importante ressaltar que a eficácia da Sputnik V é superior a 91%, número alcançado com base na análise de dados do ponto de controle final dos ensaios clínicos de Fase 3, na Rússia", afirma a nota do RDIF.

A Sputnik já foi aprovada para uso emergencial na Rússia, Bielorússia, Sérvia, Argentina, Bolívia, Argélia, Palestina, Venezuela e Paraguai e já foi aplicada em mais de 1,5 milhão de pessoas nesses países.

Últimas