Coronavírus

Saúde Anvisa diz que não aprovará CoronaVac automaticamente

Anvisa diz que não aprovará CoronaVac automaticamente

Agência diz que eventual liberação da vacina para uso na China não significa que terá aval tácito do órgão regulador brasileiro

  • Saúde | Do R7

Vacina é desenvolvida pela chinesa Sinovac e deve ser produzida no Brasil pelo Butantan

Vacina é desenvolvida pela chinesa Sinovac e deve ser produzida no Brasil pelo Butantan

Roman Pilipey/EFE/EPA - 26.08.2020

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou uma nota nesta quinta-feira (26) em que afirma ainda não ter recebido a maior parte da documentação necessária em relação à CoronaVac e que uma eventual aprovação da vacina contra a covid-19 na China, país de origem, não significa em liberação automática no Brasil.

Segundo o órgão, no processo criado para facilitar o registro, chamado de submissão continuada, o Instituto Butantan, parceiro da fabricante Sinovac no Brasil, forneceu apenas "dados pré-clínicos, que são dados anteriores aos testes com seres humanos, ao contrário do que foi afirmado de que dados referentes à fase 3 já haviam sido entregues".

Leia também: Primeiras doses da CoronaVac chegam ao Brasil

"A Anvisa informa que eventual aprovação de uma vacina pela autoridade regulatória da China NÃO implica aprovação automática para o Brasil", diz outro trecho do comunicado.

A agência explica que tem "medidas para evitar retrabalho e esforços desnecessários e, por isso, é possível considerar análises realizadas por outras agências para sua decisão".

Ressalta, no entanto, "que o reconhecimento tácito da aprovação por outras agências para registro de vacinas aqui no Brasil não é previsto em lei e pode representar risco à população brasileira".

Últimas