Coronavírus

Saúde Anvisa se reúne com Butantan para discutir pesquisa da ButanVac

Anvisa se reúne com Butantan para discutir pesquisa da ButanVac

Imunizante contra covid-19 conseguiu aprovação para testes em humanos, mas ainda há pendências antes de começar aplicações

ButanVac foi anunciada há alguns meses pelo Butantan

ButanVac foi anunciada há alguns meses pelo Butantan

Divulgação/Governo de SP - 28.04.2020

Técnicos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) se reuniram na manhã desta terça-feira (29) com representantes do Instituto Butantan para tratar do estudo clínico da ButanVac, imunizante contra covid-19 desenvolvido pelo centro de pesquisa paulista.

Em nota, o órgão regulador afirmou que "o objetivo foi avaliar os dados apresentados pelo Instituto, que estão sendo levantados antes do início da aplicação da vacina em seres humanos".

Embora já tenha a aprovação da Anvisa, a aplicação da ButanVac nos voluntários ainda não teve início por haver necessidade da apresentação de dados específicos. A agência diz que um exemplo "são os dados que tratam da inativação do vírus utilizado na vacina".

A previsão do governo de São Paulo era de começar os testes da ButanVac ainda neste mês, prazo que não deve ser cumprido. De qualquer forma, o instituto já abriu o pré-cadastro para selecionar 418 voluntários acima de 18 anos que farão parte da primeira rodada dos ensaios clínicos.

Como funciona a ButanVac?

A ButanVac começou a ser desenvolvida há um ano. Ela utiliza a mesma tecnologia da vacina da gripe, já fabricada pelo Butantan. O imunizante é feito a partir de um vírus de gripe aviária inativado, chamado Newcastle.

Esse vírus funciona como vetor para transportar a proteína Spike, que é por onde o coronavírus se liga às células humanas. Esse fragmento da proteína Spike instrui o corpo a induzir a resposta imune contra a covid-19.

A nova vacina usará a proteína da variante do Amazonas (Gama), de acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, cepa do coronavírus que deve predominar no país.

Assim como a vacina da gripe, a ButanVac é criada dentro de ovos embrionados, não havendo necessidade de insumos importados. O número e intervalo das doses serão definidos após o fim dos testes clínicos.

Últimas