Coronavírus

Saúde Anvisa tem reunião com Butantan. Fiocruz não agendou ainda

Anvisa tem reunião com Butantan. Fiocruz não agendou ainda

Agência afirma que, até o momento, o sistema não registra pedido de uso emergencial de vacina contra a covid-19 no país

  • Saúde | Do R7

Resumindo a Notícia

  • A Anvisa tem reunião com o Butantan para tratar da pré-submissão do uso emergencial
  • A previsão é que o instituto solicite uso emergencial da CoronaVac ainda nesta sexta (8)
  • O Butantan apresentou na quinta (7) os resultados dos testes no país com a CoronaVac
  • A CoronaVac apresentou 78% de proteção para casos leves e 100%, para graves
Reunião tem objetivo de realizar as análises finais para aprovar uso da CoronaVac

Reunião tem objetivo de realizar as análises finais para aprovar uso da CoronaVac

Wu Hong/EFE/EPA - 24.09.2020

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) tem reunião nesta sexta-feira (8), às 10h, com o Instituto Butantan para tratar de pré-submissão do pedido de uso emergencial da CoronaVac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac que será produzida pelo instituto no Brasil.

A agência afirma que ainda não foi confirmada reunião com a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) nesta sexta. A Fiocruz vai produzir a vacina de Oxford, desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e pela farmacêutica sueca AstraZeneca, no país.

A reunião de pré-submissão, estabelecidada desde 2015, segue o mesmo modelo de outras autoridades regulatórias do mundo. Tem o objetivo de acelerar a análise que libera o uso de novos produtos, segundo a Anvisa.

Leia também: Vacina da Pfizer é eficaz contra variante do vírus, sugere estudo

Na quinta-feira (7), em reunião com a agência, o Butantan apresentou resultados dos testes da fase 3 dos estudos clínicos realizados no Brasil com a CoronaVac. Os resultados fazem parte da documentação exigida para aprovação da vacina.

O imunizante mostrou 78% de eficácia para proteger contra casos leves de covid-19 e 100% em relação a quadros graves e moderados da doença.

A Anvisa afirma ainda que, até o momento, não há registro no sistema de pedido de uso emergencial de vacina contra a covid-19 no país.

Últimas