Saúde Anvisa vai aceitar teste de Covid em navios de cruzeiro para quem não tiver comprovante de vacina

Anvisa vai aceitar teste de Covid em navios de cruzeiro para quem não tiver comprovante de vacina

Agência também liberou ocupação total das embarcações e dispensou a obrigatoriedade do uso de máscaras

  • Saúde | Do R7, com Agência Brasil

Eventos dentro dos navios e nos terminais também foram liberados

Eventos dentro dos navios e nos terminais também foram liberados

Divulgação/Costa Cruzeiros

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) definiu novas regras para a temporada de cruzeiros 2022/2023 no Brasil, que incluem a flexibilização da exigência de comprovante de vacinação contra a Covid-19.

Não é mais obrigatório apresentar o documento que atesta a imunização contra a doença para subir nos navios. Agora, passageiros poderão embarcar desde que tenham um teste laboratorial — RT-PCR ou antígeno — realizado até o dia anterior à viagem. Não serão aceitos autotestes.

A vacinação exigida é de duas doses ou dose única, e não inclui as doses de reforço. Os imunizantes são todos aqueles aprovados pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que incluem as aplicadas no Brasil: Pfizer, AstraZeneca/Fiocruz, Janssen e CoronaVac.

As regras valem para brasileiros e estrangeiros a partir de 3 anos.

Outra flexibilização envolve o uso de máscaras e o distanciamento social, que deixam de ser obrigatórios.

A Anvisa também revogou a proibição de eventos coletivos nos terminais e de operações simultâneas no mesmo terminal e a obrigatoriedade de vacinação completa para os trabalhadores dos terminais. Também acabou com o limite de 75% de ocupação da embarcação.

A resolução aprovada pela agência sanitária também determina que navios vindos do exterior somente poderão entrar em portos brasileiros designados pela OMS, onde haverá fiscais da Anvisa.

“Considerando a evolução do cenário epidemiológico, o avanço da vacinação no Brasil e no mundo, o acompanhamento das operações nas embarcações durante dois meses de operações de cruzeiro na temporada 2021/2022, fez-se necessário reavaliar os requisitos para embarque e desembarque e transporte de viajantes em embarcações que circularão pelo Brasil na temporada de navios de cruzeiro 2022/2023, de modo a manter a proporcionalidade e a eficácia das medidas frente ao risco sanitário atual”, disse o diretor-relator, Daniel Fernandes Pereira.

A disponibilização de álcool em gel, os procedimentos de limpeza e desinfecção, o funcionamento de sistemas de climatização nas condições mais eficientes e o monitoramento de casos a bordo e eventual aplicação de medidas de isolamento para os casos confirmados, suspeitos e seus contatos próximos eram medidas determinadas anteriormente para as operadoras dos navios e que permanecem.

Casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 seguirão protocolo de isolamento definido pelo Ministério da Saúde, que pode variar de 10 a 20 dias, dependendo da gravidade.

No começo deste ano, diante do aumento dos casos de Covid-19 causado pela variante Ômicron, as empresas de navios chegaram a suspender as atividades no país.

Últimas