Saúde Aplicativos de dieta ajudam a controlar alimentação e ter hábitos saudáveis

Aplicativos de dieta ajudam a controlar alimentação e ter hábitos saudáveis

Tecnologia não substitui nutricionista, mas faz com que o usuário controle o quanto come

Aplicativos de dieta ajudam a controlar alimentação e ter hábitos saudáveis

Registrar tudo o que come ajuda a "se conter" na hora da fome

Registrar tudo o que come ajuda a "se conter" na hora da fome

Thinkstock

Será que realmente um simples aplicativo pode ajudar a emagrecer? Contador de Calorias, My Fitness Pal, Dieta e Emagrecer são alguns dos dispositivos que prometem ajudar na perda de peso e até mesmo no ganho de massa muscular. Apesar de parecer uma ferramenta simples na luta contra a balança, especialistas ouvidos pelo R7 afirmam que tais tecnologias colaboram muito na reeducação alimentar do paciente.

De acordo com a nutricionista Maria Cristina Rubim, membro do CRN-SP (Conselho Regional de Nutrição de São Paulo), por meio do aplicativo é possível o paciente registrar tudo que come no dia, portanto, “ele ganha mais consciência de como está se alimentando”, o que se torna algo positivo na dieta.

— Certamente, após pouco tempo de registros, o usuário vai perceber no que está extrapolando e começará a criar certo autocontrole na hora de comer. Ele vai ter ideia se faltam nutrientes, se consome muitas calorias, muito carboidrato, poucas proteínas e cereais etc.

Dietas das famosas podem causar queda de cabelo, anemia e até infecções

Além disso, a nutricionista da Sociedade Brasileira de Nutrição Funcional e Wellness Coach Karen Schlosser explica que esses dispositivos ajudam o cérebro a se condicionar aos hábitos saudáveis.

— Os aplicativos servem para que a gente possa se organizar melhor em relação aos alimentos. Servem como uma lembrança do que estamos comendo. Quando registramos, aumenta a nossa consciência do que estamos consumindo. O celular pode lembrar a pessoa de beber água, comer de três em três horas, avisar que está na hora no exercício físico etc. O especialista vai dar a dieta específica de acordo com as necessidades e objetivos da pessoa.

Apesar dos pontos positivos, Maria Cristina ressalta a necessidade de acompanhamento profissional para a elaboração da dieta.

— O aplicativo é muito bom para manter a dieta. Mas, para criar uma alimentação específica de acordo com as necessidades e objetivos da pessoa, só o nutricionista tem capacitação. Nem a pessoa, nem a ferramenta podem decidir quantas calorias devem ingerir por dia para atingir o objetivo. É por isso que o uso da tecnologia é interessante para conseguir controlar o que o nutricionista orientou.

Dieta não balanceada é causadora de 10% das mortes no mundo, diz OMS

A médica ainda lembra que a quantidade errada de calorias pode fazer com que a pessoa não atinja o objetivo e desanime da dieta, afirma Maria Cristina.

A nutricionista funcional afirma que um dos problemas da dieta criada pelo aplicativo é a repetição de alimentos.

— Com a dieta montada pelo aplicativo, pode ser que a pessoa acabe comendo a mesma coisa todos os dias, e isso pode trazer prejuízos por falta de algum nutriente específico que ela não está consumindo nessa nova dieta, além do fato de que  a pessoa pode cansar dessa repetição alimentar e abandonar a dieta.

*Colaborou: Brenno Souza, estagiário do R7

A matéria Aplicativos de dieta ajudam a controlar alimentação e ter hábitos saudáveis é a primeira reportagem da série especial Saúde e Tecnologia: como os aplicativos podem ajudar na saúde. Não deixe de acompanhar até sábado (23) no R7