Novo Coronavírus

Saúde Após apagão em hospital, doses da CoronaVac poderão ser usadas

Após apagão em hospital, doses da CoronaVac poderão ser usadas

Falta de energia no Hospital de Bonsucesso expôs 728 ampolas a variação de temperatura que poderia ter comprometido qualidade

Vacinas precisam permanecer em temperatura entre 2°C e 8°C

Vacinas precisam permanecer em temperatura entre 2°C e 8°C

Bruno Rocha/Enquadrar/Estadão Conteúdo - 17.1.2021

As 728 doses da CoronaVac que ficaram sem refrigeração por causa de uma queda de energia em um hospital do Rio de Janeiro estão em condições de serem usadas, afirmou o Ministério da Saúde em nota nesta terça-feira (2).

Os imunizantes foram recolhidos e submetidos a uma análise do INCQS (Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde), que atestou que as ampolas podem ser usadas em até 14 dias.

A falta de energia no Hospital de Bonsucesso, em 23 de janeiro, afetou também a sala onde estavam armazenadas as vacinas. Após o episódio, o Ministério da Saúde determinou a exoneração do diretor da unidade, Edson Joaquim Santana.

À Record TV Rio, funcionários da unidade disseram que a decisão de armazenar as doses no laboratório foi do gestor do hospital. As vacinas precisam ficar em geladeiras com temperatura entre 2°C e 8°C.

Ainda de acordo com eles, em geral, as vacinas ficam na farmácia, que tem estrutura adequada para manter os imunizantes na temperatura ideal, mesmo em casos de apagões.

Últimas