Argentina supera 1.000 casos diários de covid-19 pela 1ª vez

O relatório oficial do governo divulgou 24.761 diagnósticos positivos para o novo coronavírus e 717 mortes desde o início da pandemia no país

O foco de contágios na Argentina é a Região Metropolitana de Buenos Aires

O foco de contágios na Argentina é a Região Metropolitana de Buenos Aires

Agustin Marcarian/Reuters

A Argentina reportou 1.141 novos casos de covid-19 na terça-feira (9), a primeira vez que o país divulga mais de mil contágios em 24 horas, totalizando agora 24.761 diagnósticos positivos para o novo coronavírus SARS-CoV-2 desde que a pandemia chegou ao país.

O Ministério da Saúde informou que 24 mortes por causa da doença foram contabilizadas desde o balanço divulgado na véspera, o que aumenta para 717 o número de óbitos no país.

O principal foco de contágios na Argentina é a Região Metropolitana de Buenos Aires, formada pela capital e o amplo cordão urbano no qual vivem cerca de 13 milhões de pessoas.

A capital do país confirmou 535 novos contágios nas últimas 24 horas, totalizando 11.965. Já a província de Buenos Aires reportou mais 545 casos, elevanto para 9.590 o total.

Leia mais: Peru ultrapassa marca de 200 mil casos de covid-19

A região metropolitana e alguns focos de risco nas províncias de Chaco (norte), Córdoba (centro), Trelew (sul) e Río Negro (sul) mantêm a quarentena obrigatória, prorrogada até 28 de junho pelo governo. O resto do país começou uma nova fase de "distanciamento social obrigatório" na segunda-feira passada.

Do total de 24.761 casos confirmados no país até agora, 4% foram importados, 41,4% resultaram de contato próximo com pessoas infectadas, e 38% ocorreram por causa da circulação de pessoas, enquanto os restantes estão em análise.