Coronavírus

Saúde AstraZeneca reconhece problemas de fornecimento de vacina na UE

AstraZeneca reconhece problemas de fornecimento de vacina na UE

Farmacêutica que produz vacina de Oxford afirmou que vai ter que recorrer a fábricas no exterior para atender às entregas de doses

  • Saúde | Da AFP

AstraZeneca deve fornecer 180 milhões de doses da vacina de Oxford para a União Europeia

AstraZeneca deve fornecer 180 milhões de doses da vacina de Oxford para a União Europeia

Alain Jocard/AFP

A gigante farmacêutica AstraZeneca reconheceu novas dificuldades na produção de vacinas na Europa e afirmou que terá de recorrer a fábricas no exterior para atender às entregas de doses para a União Europeia no segundo semestre.

"A AstraZeneca está trabalhando para aumentar a produtividade de sua cadeia de abastecimento na UE e usará sua capacidade global para garantir a entrega de 180 milhões de doses para a UE no segundo semestre do ano", disse à agência, na noite de terça-feira (23), o porta-voz do grupo britânico-sueco à AFP.

"Espera-se que cerca de metade do volume planejado venha da cadeia de abastecimento na UE, com o restante vindo da rede internacional da empresa", acrescentou o porta-voz.

O anúncio ocorre depois da polêmica sobre as entregas de vacinas da AstraZeneca/Oxford para a União Europeia no primeiro trimestre de 2021, que gerou tensões entre a UE e o grupo farmacêutico.

Na quinta-feira (25), o bloco vai realizar uma reunião extraordinária via videoconferência com foco na crise da saúde.

O governo britânico já imunizou milhões de pessoas com a vacina da AstraZeneca, aplicada desde o final de 2020, mas a empresa não havia distribuído vacinas para a UE até o início deste mês, desde que o órgão regulador europeu de medicamentos recomendou seu uso.

Últimas