Saúde Atriz com câncer de mama dança para lutar contra efeitos da quimioterapia

Atriz com câncer de mama dança para lutar contra efeitos da quimioterapia

Especialista diz que atividade física ajuda na autoestima de paciente com câncer

Atriz com câncer de mama dança para lutar contra efeitos da quimioterapia

Atriz Shannen Doherty batalha contra câncer de mama

Atriz Shannen Doherty batalha contra câncer de mama

Reprodução/Instagram

Lutando para combater o câncer de mama, que se espalhou para seus gânglios linfáticos, a atriz Shannen Doherty, que interpretou a famosa personagem Brenda na série de TV Barrados no Baile, faz aulas de dança com objetivo de ajudar a combater os efeitos da quimioterapia.

Nessa semana, Doherty publicou no Instagram dois vídeos nos quais ela aparece dançando em sua casa ao lado de sua uma mulher, que parece ser sua professora. No vídeo, ela explica porque de não ter abrido mão da atividade.

Ultrassonografia não substitui mamografia na prevenção do câncer de mama, diz especialista

— A radiação é cansativa. Ela se acumula no corpo e, às vezes, você apenas luta para manter os olhos abertos. Você pode ver como estou cansada, mas ainda estou me movendo!!! Qualquer movimento é bom durante o tratamento, não apenas para o corpo, mas também para a sua mente.

4 em 10 diagnósticos de câncer de mama foram feitos antes dos 50, mostra estudo

De acordo com a mastologista do Hospital São Camilo Heliégina Palmieris, nos três tratamento para o câncer de mama que existem hoje cirurgia, quimioterapia e radioterapia, em todas elas a prática de exerícios físicos é fundamental.

— Para as pacientes que retiraram a mama, especialmente as que passaram por esvaziamento axilar [retirada dos linfonodos da axila], fazer exercícios físicos é fundamental. Os que são direcionados aos membros superiores, principalmente, reduzem o risco de inchaço, e diminuem o risco de limitação dos movimentos. Na quimioterapia e radioterapia, tratamentos que causam fadiga, a atividade física melhora o condicionamento. Alguns quimioterápicos agridem a função do coração, e o exercício reverte esse quadro. 

A especialista afirma não haver contraindicações para a prática de exerícios físicos durante o tratamento. 

— Para caminhadas, corridas e bicileta, por exemplo, não há contraindicação. No momento pós-cirúrgico, não é recomendado levantar peso enquanto ocorre a cicatrização. Claro que toda prática de esporte deve ser acompanhada por um profissional da saúde.

Além disso, a atividade física é importante também para o bem-estar emocional da paciente de câncer, disse a mastologista. 

— A paciente com câncer de mama pode entrar em quadro de depressão porque é uma doença devastadora que mexe com a autoestima. Seja a cirurgia de retirada da mama, seja a queda do cabelo na quimioterapia, a paciente fica debilitada e pode chegar à depressão. A atividade física produz serotonina, hormônio do prazer e bem-estar, que ajuda nesse quadro depressivo.

*Colaborou: Juliana Cunha

Assista o vídeo: