Bahia confirma primeiro caso de coronavírus, é o 9º no Brasil

Trata-se de um caso importado, de paciente que voltou da Itália no dia 25 de fevereiro. Há seis casos confirmados em SP, um no Rio e um no Espírito Santo

Bahia confirma o primeiro caso de coronavírus, é o 9º no Brasil

Bahia confirma o primeiro caso de coronavírus, é o 9º no Brasil

Agência Brasil / Fernando Frazão / 05.03.2020

A Bahia confirmou o primeiro caso importado do novo coronavírus (Covid-19) no estado na manhã desta sexta-feira (6), de acordo com informações da Sesab (Secretaria Estadual da Saúde da Bahia). O caso é o nono já registrado no Brasil e o primeiro no Nordeste. 

A paciente é uma mulher de 34 anos, moradora da cidade de Feira de Santana, que voltou no dia 25 de fevereiro da Itália, onde passou por Milão e Roma. Ela está em casa, não apresenta sintomas da doença e foi orientada a permanecer em isolamento. 

Leia também: Coronavírus: quem está ganhando dinheiro com a epidemia

Além do caso baiano, foram registrados seis casos em São Paulo, um no Espírito Santo e um no Rio de Janeiro

Procedimentos

O primeiro atendimento à paciente e as amostras foram coletadas em um hospital particular de Salvador e, em seguida, enviadas para a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), no Rio de Janeiro, referência nacional do Ministério da Saúde. O resultado laboratorial confirmando o diagnóstico saiu nesta sexta.

Veja também: Vaticano registra o primeiro caso de infecção pelo coronavírus

“Trata-se de um caso importado", afirmou o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas. Segundo ele, a paciente contraiu a doença na Europa e manifestou sintomas após sua chegada ao Brasil. "Isso é diferente de haver uma contaminação interna no estado", complementou o secretário. "Todas as medidas de contenção para garantir que não houve a contaminação de outras pessoas foram e estão sendo tomadas pela vigilância estadual, municipal e núcleo regional de saúde leste.”

Leia também: Colégio de SP tranquiliza pais após caso de coronavírus em aluna de 13 anos

O monitoramento da paciente está sendo realizado pelo Cievs-BA (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia) e pela vigilância municipal de Feira de Santana.

Notificações

A Bahia registrou 73 casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus desde janeiro até às 17 horas de quinta-feira (5). Do total, 21 foram excluídos por não se enquadrarem no protocolo do Ministério da Saúde, 29 descartados laboratorialmente e 23 aguardam análise laboratorial. Os casos foram registrados em Camaçari, Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Jacaraci, Jequié, Lauro de Freitas, Lençóis, Salvador, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas, Tucano e Vitória da Conquista. 

Pelo mundo

O Ministério da Saúde monitora 33 países que apresentam transmissão ativa do coronavírus. Os critérios para a definição de caso suspeito enquadram pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar e tiveram passagem por Alemanha, Argélia, Austrália, Canadá, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Croácia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Equador, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Indonésia, Irã, Israel, Itália, Japão, Líbano, Malásia, Noruega, Reino Unido, Romênia, San Marino, Singapura, Suécia, Suíça, Tailândia ou Vietnã.

O paciente com diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode ter grau leve, moderado ou grave. De acordo com a situação clínica, o atendimento pode ser realizado em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou ser encaminhado para internação. Casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para isolamento e tratamento. Casos leves devem ser acompanhados pela APS (Atenção Primária em Saúde) e serão instituídas medidas de precaução domiciliar.