Brasil afasta 504 profissionais de enfermagem por covid-19 em 24h

De acordo com o Conselho Federal de Enfermagem, país acumula 11.248 casos confirmados e suspeitos da infecção provocada pelo novo coronavírus

País acumula mais de 11 mil profissionais afastados por causa da doença

País acumula mais de 11 mil profissionais afastados por causa da doença

Amanda Perobelli/Reuters

O Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) contabilizou 504 profissionais, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares, afastados do trabalho, de terça (5) para quarta-feira (6), por suspeita ou confirmação de covid-19

Na terça, o observatório criado pela instituição indicava 10.744 casos, no dia seguinte, o número saltou para 11.248 ocorrência. Do total, 2.861 confirmados e outros 8.070 em investigação. 

O país também registrou crescimento no índice de mortes, que foi de 72 para 80 no mesmo período. Os óbitos representam mais que o dobro observado na Itália, com 35 ocorrências, de acordo com o último balanço da Federazione Nazionale degli Ordini delle Professioni Infermieristiche, órgão regulador da categoria no país europeu. 

Portal R7: acompanhe a cobertura da pandemia do novo coronavírus 

O Sudeste, que acumula 6.303 afastamentos, continua sendo a região mais afetada pela pandemia. O estado de São Paulo lidera a lista, com 2.866 casos e 27 mortes, seguido do Rio de Janeiro, com 2.681 ocorrências e 27 vítimas fatais. Os profissionais de Tocantins, no entanto, são os menos atingidos, com oito registros reportados e nenhuma morte.