Novo Coronavírus

Saúde Brasil chega a 209,8 mil mortes por covid e 8,48 milhões de casos

Brasil chega a 209,8 mil mortes por covid e 8,48 milhões de casos

País contabilizou nas últimas 24 horas 551 mortes e 33.040 infecções; ministério estima que 7,4 milhões já estejam curados

  • Saúde | Do R7

Manaus enfrenta colapso no sistema de saúde

Manaus enfrenta colapso no sistema de saúde

Bruno Kelly/Reuters - 14.01.2021

O Brasil contabilizou 33.040 casos e 551 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde, neste domingo (17), com base em informações enviadas pelas secretarias estaduais de saúde.

Com os números atualizados, o país chega à marca de 209.847 óbitos em decorrência da doença sistêmica, além de 8.488.099 casos acumulados desde o início da pandemia. Do total, o governo federal estima que mais de 7,4 milhões pessoas já estão recuperadas da infecção.

O balanço do governo federal indica que São Paulo permanece como estado mais afetado, com 1.625.339 infectados e 49.954 óbitos. Minas Gerais vem logo na sequência, com 643.609 casos e 13.465 mortes. 

Anvisa aprova uso emergencial de vacinas

A Anvisa concedeu nesta tarde autorização para uso emergencial das vacinas de Oxford e da CoronaVac. São os primeiros imunizantes contra a covid-19 aprovados para uso no país. A decisão foi tomada nos primeiros três votos, a favor, da diretoria, composta por cinco membros.

A vacina de Oxford foi desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e pela farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca, e, no Brasil, será produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), no Rio de Janeiro. Já a CoronaVac foi desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac e será fabricada pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

O uso emergencial vale para um lote de 2 milhões de doses da vacina de Oxford produzida pelo Instituto Serum, na Índia, e 6 milhões de doses da CoronaVac, que já estão em território nacional. Para o uso de outros lotes, será necessária uma nova solicitação.

Últimas