Novo Coronavírus

Saúde Brasil tem 14.465 profissionais de enfermagem afastados por covid-19

Brasil tem 14.465 profissionais de enfermagem afastados por covid-19

Em apenas uma semana, de acordo com informações do Cofen (Conselho Federal de Enfermagem), o número cresceu aproximadamente 22% 

  • Saúde | Ricardo Pedro Cruz, do R7

Região Sudeste concentra 51,74% dos afastamentos de todo o país

Região Sudeste concentra 51,74% dos afastamentos de todo o país

Amanda Perobelli/Reuters

O Brasil acumula 14.465 profissionais de enfermagem, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares, afastados por suspeita ou diagnóstico comprovado de covid-19. Em apenas sete dias, de acordo com informações do Cofen (Conselho Federal de Enfermagem), o número cresceu 3.208, o que representa um aumento de aproximadamente 22%. 

De acordo com o painel criado pelo ógão, 4.106 pessoas já foram diagnosticadas com a doença e outras 9.727 estão cumprindo quarentena enquanto aguardam os resultados de exames laboratoriais. Na semana passada, de terça (5) para quarta-feira (6), 504 trabalhadores precisaram deixar as atividades temporariamente por conta da pandemia

O país também registrou crescimento no número de mortes, que foi de 80 para 90 no mesmo período. Outras 18 ainda estão sendo investigadas. Os óbitos representam quase três vezes o total observado na Itália, com 35 ocorrências, segundo o último balanço da Federazione Nazionale degli Ordini delle Professioni Infermieristiche —órgão regulador da categoria no país europeu.

R7: acompanhe a cobertura da pandemia do novo coronavírus

O Sudeste, que acumula 51,74% dos afastamentos, continua sendo a região mais afetada pela crise sanitária. São Paulo lidera a lista, com 3.507 casos e 27 mortes, seguido do Rio de Janeiro, com 3.121 ocorrências e 29 vítimas fatais.

Últimas