Caminhada, corrida e pedalada previnem a enxaqueca

Para fazer efeito, exercícios devem ser praticados regularmente em intensidade moderada

Enxaqueca pode ser prevenida com exercício físico aeróbio

Enxaqueca pode ser prevenida com exercício físico aeróbio

Getty Images

Quem sofre de enxaqueca sabe como a dor pode muitas vezes ser incapacitante. A boa notícia é que uma pesquisa realizada no Ambulatório de Investigação e Tratamento da Dor de Cabeça da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) concluiu que exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, natação e bicicleta, são eficazes no tratamento preventivo da enxaqueca crônica — quando a dor ultrapassa 15 dias por mês.

O estudo, de autoria da fisioterapeuta Michelle Dias Santos Santiago, analisou por um período de três meses 60 pacientes de ambos os sexos com idade entre 18 e 50 anos. Eles foram divididos em dois grupos de 30 pessoas orientados a praticar exercícios aeróbicos (caminhada ao ar livre por 40 minutos durante três vezes por semana) aliados à medicação preventiva e o outro grupo utilizou somente a medicação.

— O exercício aeróbico de intensidade moderada, praticado regularmente, pode promover o relaxamento muscular, melhora do condicionamento cardiovascular e redução da frequência, intensidade e duração das crises de dor de cabeça. Mesmo com os exercícios realizados em casa, os pacientes tiveram resultados positivos, lembrando que, para a realização desse tipo de tratamento, é necessário o acompanhamento de um médico especialista.

Intolerância alimentar pode provocar diarreia e enxaqueca, alerta especialista

A enxaqueca afeta de 2% a 3% da população geral, com a prevalência de 5% entre os brasileiros. Para a orientadora do estudo e neurologista da Unifesp, Thais Rodrigues Villa, os resultados foram surpreendentes. Cinquenta pessoas chegaram até o final do estudo e houve redução na frequência da enxaqueca.

— O estudo demonstrou que o grupo de pacientes que utilizou a combinação de terapia de drogas preventivas associada a exercícios aeróbicos apresentou melhora significativa em todos os parâmetros da cefaleia e também na redução do índice de massa corpórea, resultando em perda de peso.

Fique atento! Dor de cabeça pode ser sinal de doença

Segundo a médica, “a média de dias de dor no mês passou de 23 para cino dias”.

— Já os que receberam somente o remédio melhoraram em torno de 50%, de 25 para 13 dias de dor. A melhora nos sintomas de depressão e ansiedade também foi mais evidente no grupo que praticou exercícios.