Novo Coronavírus

Saúde China diz que comprará vacinas por aliança global para 1% da população

China diz que comprará vacinas por aliança global para 1% da população

Aquisição para 15 milhões de pessoas será por meio da Covax; país tem quatro vacinas em estágios avançados de testes clínicos, sendo um no Brasil

Reuters - Internacional
Países do Covax podem pedir vacinas para até 50% de suas populações

Países do Covax podem pedir vacinas para até 50% de suas populações

Wu Hong/EFE/EPA - 24.09.2020

A China comprará vacinas contra covid-19 para 1% de sua população, ou 15 milhões de pessoas, por meio de um mecanismo global apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), disse seu Ministério das Relações Exteriores nesta sexta-feira (9).

A decisão de Pequim de integrar o programa Covax significa que a China "adquirirá vacinas por meio do mecanismo para uma proporção de sua própria população, assim como com outros países", disse um porta-voz do Gavi, que colidera a iniciativa, mais cedo.

Leia também: Anticorpos contra covid-19 duram ao menos 3 meses, dizem estudos

A primeira leva de vacinas disponível por meio do plano terá um suprimento pequeno, por isso haveria menos para outros países se a China tivesse obtido doses para uma parcela grande de seus 1,4 bilhão de habitantes, disse a porta-voz da chancelaria, Hua Chunying, em uma entrevista coletiva.

A China tem ao menos quatro vacinas experimentais nos estágios avançados de testes clínicos, e está conversando com a OMS para que as vacinas que ela mesma fabrica sejam avaliadas para uso internacional.

Países que aderiram ao mecanismo Covax que se autofinanciam podem pedir doses de vacina suficiente para 10% a 50% de suas populações, disse o Gavi em seu site, e países financiados receberão doses suficientes para vacinar até 20% de suas populações no longo prazo.

Últimas