Saúde Cidades de ao menos cinco estados estão sem AstraZeneca para 2ª dose

Cidades de ao menos cinco estados estão sem AstraZeneca para 2ª dose

Ministério da Saúde afirma que "não deve quantitativo de segunda dose das vacinas covid-19 a nenhum estado brasileiro"

  • Saúde | Do R7

Pelo menos cinco estados brasileiros estão sem doses de vacinas da AstraZeneca-Oxford

Pelo menos cinco estados brasileiros estão sem doses de vacinas da AstraZeneca-Oxford

Dado Ruvic/Reuters

Cidades de pelo menos cinco estados brasileiros estão sem doses da vacina da Astrazeneca-Oxford para a aplicação da 2ª dose que compõe o esquema vacinal. São Paulo, Rio Grande do Norte, Tocantins e Rondônia e Mato Grosso do Sul estão sem o imunizante em decorrência de atraso na produção do imunizante na Fiocruz, no Rio de Janeiro. 

De acordo com informações da Record TV, a Fiocruz teve de interromper a produção pela falta do IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo). O Ministério da Saúde teve de recorrer às doações do laboratório Astrazeneca e espera entregar na próxima semana 5 milhões de doses. Em setembro, a Fundação espera a entrega de um total de 15 milhões de doses. 

A cidade de São Paulo está sem doses do imunizante. De acordo com a secretaria municipal de saúde, até a sexta-feira (11), o município tinha cerca de 800 doses de vacinas da Astrazeneca. Hoje, a cidade aguarda a chegada de mais vacinas.

Enquanto isso, o estado de São Paulo decidiu vacinar com Pfizer as pessoas que estão com a segunda dose da AstraZeneca em atraso, informou a Secretaria de Estado da Saúde nesta sexta-feira (10). Podem se vacinar aqueles que estiverem com a dose vencida entre os dias 1 e 15 de setembro.

O governo atribuiu a medida ao que chamou de "apagão" do Ministério da Saúde, que deixou de enviar cerca de um milhão de doses ao estado no mês de setembro. Em nota a secretaria informa que entregará aos municípios 400 mil doses extras de Pfizer que chegaram nos últimos dias e serão remanejadas para suprir o atraso. As prefeituras estão autorizadas a aplicar vacinas da Pfizer que tiverem no estoque.

Em relação às demais capitais, Brasília (DF), Vitória (ES) e Cuiabá (MT) informaram por meio de nota que possuem doses da vacina Astrazeneca. A Secretaria de Saúde de Vitória (Semus) informou que, até o momento, não há falta de imunizantes para a segunda dose de AstraZeneca. "A Semus reforça que recebe as doses do Estado, conforme o aprazamento das vacinas", disse a pasta. 

A secretaria de saúde do Distrito Federal, por sua vez, informou que não há falta de vacinas para segunda dose. "Desde o início da vacinação, a pasta adotou a postura de reservar as vacinas de segunda dose para que a imunização não ficasse incompleta", declarou o órgão. 

Já a secretaria de saúde de Cuiabá informou que possui imunizantes da AstraZeneca para a aplicação da 2ª dose até o final do mês de setembro. A secretaria de saúde do estado de Santa Cataria também afirmou que possui doses do imunizante para a aplicação da D2. 

O Ministério da Saúde informou, também por meio de nota, que não deve quantitativo de segunda dose das vacinas covid-19 a nenhum estado brasileiro. "As alterações feitas por estados e municípios no Plano Nacional de Operacionalização da Vacianação contra a Covid-19 (PNO), como descumprir o que foi pactuado em reunião tripartite (União, estados e municípios), acarretam na falta de doses para completar o esquema vacinal na população brasileira."

A pasta disse ainda que "para evitar esse cenário" estados, municípios e o Distrito Federal devem seguir o Plano Nacional de Operacionalização da Vacianação contra a Covid-19 (PNO).

Últimas