Novo Coronavírus

Saúde Cientistas temem que vacinas não funcionem em variante sul-africana

Cientistas temem que vacinas não funcionem em variante sul-africana

Mutação do coronavírus é diferente da detectada no Reino Unido, mas, como ela, tem maior transmissibilidade

Reuters - Internacional
Variante do coronavírus da África do Sul é diferente da identificada no Reino Unido

Variante do coronavírus da África do Sul é diferente da identificada no Reino Unido

Pixabay

Os cientistas não estão totalmente confiantes de que as vacinas contra covid-19 funcionarão em uma nova variante do coronavírus encontrada na África do Sul, informou o editor político da ITV na segunda-feira (4) , citando um consultor científico não identificado do governo britânico.

Reino Unido e África do Sul descobriram novas variantes mais infecciosas do coronavírus nas últimas semanas, o que gerou um aumento no número de casos. O secretário de Saúde britânico, Matt Hancock, disse nesta segunda-feira (4) que agora está muito preocupado com a variante encontrada na África do Sul.

Leia também: Moderna prevê entre 600 mi e 1 bi doses de vacina em 2021

Cientistas, incluindo o CEO da BioNTech, Ugur Sahin, e o professor de medicina da Universidade de Oxford John Bell, disseram que estão testando as vacinas nas novas variantes e afirmam que podem fazer os ajustes necessários em cerca de seis semanas.

"De acordo com um dos consultores científicos do governo, a razão da 'incrível preocupação' de Matt Hancock sobre a variante sul-africana da covid-19 é que eles não estão muito confiantes de que as vacinas serão tão eficazes contra ela quanto são para a variante do Reino Unido”, afirmou o editor político da ITV, Robert Peston.

A Public Health England disse que atualmente não há evidências que sugiram que as vacinas não serão eficazes contra a nova cepa. O Ministério da Saúde não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários sobre o assunto.

Últimas