Com 799 vítimas, Nova York tem dia com mais mortes por covid-19

Estado que é o epicentro da pandemia nos EUA e no mundo tem agora mais de 7 mil mortes causadas pela propagação do novo coronavírus

Caminhões refrigerados são usados para estocar corpos em Nova York

Caminhões refrigerados são usados para estocar corpos em Nova York

Justin Lane / EFE - EPA - 9.4.2020

O estado de Nova York, o mais afetado pelo novo coronavírus nos EUA, teve 799 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, um novo recorde diário, embora tenha visto novamente uma redução no número de internações.

Leia também: Hispânicos são os mais afetados pelo coronavírus em Nova York

O número total de mortes em Nova York passou de 7 mil, o que obrigará a contratação mais funcionários de funerárias, a fim de lidar com o volume de corpos, como admitiu o governador Andrew Cuomo em entrevista coletiva nesta quinta-feira (9).

As mortes pelo vírus SARS-CoV-2 no estado representam quase metade do total registrado em território americano, onde mais de 432 mil casos da doença foram confirmados, de acordo com os últimos dados da Universidade Johns Hopkins.

Distanciamento reduz o contágio

Apesar do novo recorde diário de mortos, Cuomo confirmou que outros indicadores mostram que Nova York vem conseguindo achatar a curva da pandemia graças às medidas de contenção e distanciamento social impostas.

Nas últimas 24 horas, o número de novas internações caiu para 200, contra mais de 1,4 mil em alguns dias da semana passada, e há 84 pacientes em unidades de terapia intensiva, bem distante dos 400 dos piores dias da crise.

Isso significa que o estado agora tem número suficiente de leitos e equipamentos vitais, como respiradores, e está se afastando das piores projeções para as quais vinha se preparando.