Doenças aedes

Saúde Com forte onda de calor, mosquitos atacam zona oeste de SP e moradores fazem apelo à prefeitura

Com forte onda de calor, mosquitos atacam zona oeste de SP e moradores fazem apelo à prefeitura

Mais de 7.800 se reúnem em petição online e cobram ações efetivas do órgão municipal 

  • Saúde | Ana Luísa Vieira Zucchi, do R7

Proliferação de mosquito assusta moradores da região de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo

Proliferação de mosquito assusta moradores da região de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo

Reuters

Mais de 7.800 pessoas assinaram uma petição online em que cobram ações efetivas da Subprefeitura de Pinheiros contra a proliferação de mosquitos e pernilongos na zona oeste, da cidade de São Paulo (SP). Segundo os moradores da região, a presença dos insetos vem se tornando insuportável desde o começo do verão, com as altas temperaturas no município.

O tatuador Maurício Hornek, de 30 anos, é um dos que participam do abaixo-assinado. Ele vive na avenida Arruda Botelho, no Alto de Pinheiros, próximo ao Parque Villa Lobos.

— Moro aqui desde pequeno e todo verão é a mesma coisa. Mas esse ano a situação está inacreditável. Eles começam a aparecer assim que escurece, a partir das 18h, e só vão embora quando amanhece. Já cheguei a matar 100 pernilongos só no meu quarto em uma noite. 

De acordo com a petição hospedada no site change.org, a Subprefeitura de Pinheiros e o Centro de Zoonozes de São Paulo não vêm cumprindo seu cronograma de dedetização na margem do rio Pinheiros e dos cemitérios da região — em especial o Cemitério São Paulo. Os moradores ainda reclamam que as ligações ao 156 (número disponibilizado pela Prefeitura da capital para queixas da população) não têm dado resultado. 

Mesmo quem mora em outras regiões, como a estudante Julia Saidel, 19 anos, da Vila Romana, percebe os efeitos da proliferação dos mosquitos.

— Aqui em casa, começou na última quinta-feira, dia 5 de janeiro. Chego a encontrar de dez a 15 mosquitos em apenas um cômodo. Colocamos tela de proteção nas janelas, eu ligo o ventilador, mas nada funciona.

Estado de SP registra 2 casos de mortes por febre amarela

Procurada pelo R7, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura informou que agentes do CCZ-SP (Centro de Controle de Zoonoses) e equipes de zeladoria da Prefeitura Regional irão à região de Pinheiros executar os serviços necessários ainda essa semana. O CCZ-SP executa periodicamente tratamento larvário no Rio Pinheiros com larvicida biológico e aplicação veicular de inseticida em ultrabaixo volume (UBV) para controle de mosquitos adultos em áreas altamente infestadas.

Leia a nota na íntegra:

Com relação aos pernilongos na região de Pinheiros, nesta semana, agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ-SP) e equipes de zeladoria da Prefeitura Regional irão ao local executar os serviços necessários. O CCZ-SP executa periodicamente tratamento larvário no Rio Pinheiros com larvicida biológico e aplicação veicular de inseticida em ultrabaixo volume (UBV) para controle de mosquitos adultos em áreas altamente infestadas. O último monitoramento no trecho Lapa Pinheiros foi realizado no dia 4, e não foram encontradas larvas. No entanto, devido às reclamações da população, a Prefeitura fará uma operação especial. O CCZ-SP esclarece que normalmente no verão, caracterizado por maior incidência de chuvas e altas temperaturas, a proliferação de mosquitos acentua e aumentam as reclamações no 156 e/ou no SAC da Prefeitura.

Últimas