Coronavírus

Saúde Contaminação em fábrica faz Johnson descartar doses de vacina

Contaminação em fábrica faz Johnson descartar doses de vacina

Segundo jornal, houve mistura de ingredientes da vacina da AstraZeneca, que é produzida na mesma planta

Reuters
Vacina é produzida por parceira da Johnson & Johnson nos Estados Unidos

Vacina é produzida por parceira da Johnson & Johnson nos Estados Unidos

Timothy D. Easley/Reuters

A Johnson & Johnson disse na quarta-feira (31) que encontrou um problema na substância de um dos lotes da sua vacina contra covid-19, que vem sendo produzida pela Emergent Biosolutions, e informou que o lote não avançou para o processo final de envasamento.

A J&J não detalhou quantas doses de vacina havia no lote. O jornal The New York Times noticiou que cerca de 15 milhões de doses foram estragadas, sem citar fontes.

O Times disse que os trabalhadores misturaram os ingredientes do imunizante da J&J junto com os ingredientes da vacina contra o coronavírus desenvolvida pela AstraZeneca, que é produzida na mesma fábrica há várias semanas.

O erro de fabricação segue os problemas de fabricação da J&J, que é vista como uma das vacinas mais importantes em todo o mundo, porque sua aplicação é em dose única e requer relativamente pouco tratamento especial. A J&J disse que a fabricação está no caminho certo.

A companhia não respondeu diretamente à pergunta sobre o número de doses danificadas, fornecendo apenas um comunicado afirmando que o lote que estava sendo produzido na Emergent Biosolutions em Baltimore não atendeu aos padrões de qualidade e não avançou para a etapa final de envasamento, que é administrada por outra empresa.

A notícia do contratempo chega no momento em que o governo Biden tenta acelerar o envio de vacinas contra a covid-19 aos estados norte-americanos.

A J&J disse que cumpriu com seu compromisso de entregar mais de 20 milhões de doses da sua vacina de injeção única aos Estados Unidos até o final de março.

Últimas