Novo Coronavírus

Saúde Coronavac tem 65,3% de eficácia na Indonésia e vacina é liberada

Coronavac tem 65,3% de eficácia na Indonésia e vacina é liberada

País asiático anunciou resultados preliminares do imunizante, feito em parceria com a chinesa Sinovac, nesta segunda-feira (11)

  • Saúde | Do R7, com Reuters

Resumindo a Notícia

  • Indonésia anunciou nesta segunda (11) eficácia de 65,3% da Coronavac no país
  • Resultados são preliminares, mas suficientes para autorizar aplicação da vacina
  • No Brasil, Anvisa segue analisando os dados submetidos pelo Instituto Butantan
  • Agência solicitou documentos complementares ao instituto e Doria pediu "urgência"
No Brasil, eficácia anunciada pelo governo paulista é de 78% para casos leves e 100% para graves

No Brasil, eficácia anunciada pelo governo paulista é de 78% para casos leves e 100% para graves

Amanda Perobelli/Reuters

A Agência de Alimentos e Medicamentos da Indonésia comunicou nesta segunda-feira (11) que a Coronavac, imunizante desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac contra a Covid-19, teve 65,3% de eficácia após testes clínicos realizados no país. Os resultados são preliminares.

“Esses resultados atendem aos requisitos da Organização Mundial da Saúde de um mínimo de eficácia de 50%”, disse Penny K. Lukito, que dirige a agência reguladora de alimentos e medicamentos do país, observando os resultados de ensaios no Brasil e na Turquia.

Conforme as autoridades locais, a Indonésia recebeu 3 milhões de doses da Coronavac e deve ser contemplada com cerca de 122,5 milhões.

O país asiático contabiliza 836.718 contaminados por covid-19 e 24.343 mortes.

BUTANTAN

Na semana passada, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que a eficácia da Coronavac em território nacional foi de 78% para casos leves e de 100% para casos graves, internações e mortes nos voluntários. O imunizante é produzido pelo Instituto Butantan, que solicitou o uso emergencial da vacina à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na quinta-feira (7).

A Anvisa, no dia seguinte, informou que faltam informações e documentos necessários para "viabilizar a avaliação, conclusão e a deliberação sobre a autorização de uso emergencial das vacinas”.

O Instituto enviou mais informações durante o fim de semana e destacou que o prazo de dez dias para aprovação do uso emergencial contina valendo.

Neste domingo, Doria cobrou agilidade da Anvisa para a autorização de uso da vacina. Por uma rede social, o tucano lembrou que o Brasil perde quase mil pessoas por dia devido à pandemia.

"É preciso senso de urgência da Anvisa p/ liberação da Vacina do Butantan. Ritos da ciência devem ser respeitados, mas devemos lembrar que o Brasil perde cerca de mil vidas/dia para a Covid-19. Com a liberação da Anvisa, milhões de vacinas que já estão prontas poderão salvar vidas", disse o governador paulista.

Últimas