Coronavírus: Anvisa autoriza testes com Remdesivir. Veja o que se sabe

Desde o início de maio, a droga tem sido utilizada em pacientes graves nos Estados Unidos e agora passará por testes no Brasil

Utilizado no tratamento de Ebola, Redemsivir tem testes autorizados no Brasil

Utilizado no tratamento de Ebola, Redemsivir tem testes autorizados no Brasil

Estadão Conteúdo

Na última quarta-feira (25), o medicamento Remdesivir foi autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) à aplicação em pacientes infectados com o novo coronavírus. 

A liberação pelo órgão não foi uma surpresa. Desde o início de maio, a droga tem sido utilizada em pacientes graves na América do Norte. A Gilead, fabricante responsável pelo medicamento no exterior, mantinha negociações com a Anvisa para fornecer o remédio ao Brasil

Como funcionarão os testes com Remdesivir? 

Desenvolvido originalmente para o tratamento de ebola, a droga passou por testes clínicos na China no início da pandemia. De acordo com a Anvisa, ela será aplicada durante um estudo de fase 3 em indivíduos hospitalizados com pneumonia grave causada pela covid-19.

Em uma seleção aleatória, o medicamento será aplicado em combinação com o imunoregulador tocilizumabe. Outro grupo de pacientes também receberá o remdesivir, porém combinado a um placebo para que os resultado da droga possam ser identificados.