Coronavírus: México tem 2º caso e Coreia do Sul registra 813 novos

Coreia do Sul registra 17 mortes por coronavírus. Na China, o Centro Nacional de Saúde contabiliza 47 novas mortes em relatório deste sábado (29)

População se protege com máscaras

População se protege com máscaras

EFE/EPA/TELENEWS

O governo de Sinaloa, estado no noroeste do México, confirmou nesta sexta-feira (28) o segundo caso de coronavírus no país, após realizar um segundo teste em um paciente que estava na Itália junto com o primeiro infectado, residente na capital.

"Em Culiacan (a capital de Sinaloa), há um caso confirmado de covid-19. Todos os protocolos de contenção foram seguidos, e não deve ir mais longe. Vamos ficar de olho nisso", escreveu o governador Quirino Ordaz no Twitter, após uma reunião com a Secretaria Estadual de Saúde.

O paciente de 41 anos, que é do estado central de Hidalgo, voou da Cidade do México para Culiacán, onde foi isolado em um hotel em que estavam sendo realizados os dois testes confirmatórios.

Na mesma rede social, o secretário estadual de saúde, Efrén Encinas, disse que tinha "todo o conteúdo e isolamento" em coordenação com o Ministério da Saúde Federal e estava preparado para atender "a qualquer caso".

Coreia do Sul

Autoridades da Coreia do Sul informaram neste sábado (29) que foram registrados mais 813 contágios do novo coronavírus, o que eleva o total de casos no país a 3.150, entre os quais 17 pessoas morreram.

Hoje, o país notificou a morte mais recente no território sul-coreano, a de um homem de 77 anos que sofria de diabetes e outras complicações.

Também foi identificado o primeiro caso de reinfecção, uma mulher de 73 anos que testou positivo pela segunda vez, após ter passado pela quarentena.

Leia mais: Japonesa testa positivo pela 2ª vez para coronavírus

A Coreia do Sul intensificou o programa de exames depois de declarar o alerta máximo de coronavírus devido ao rápido aumento no número de casos.

As autoridades responsáveis buscam frear a propagação especialmente em Gyeongsang do Norte e Daegu, onde se concentra a maioria dos casos e epicentro do surto no país. Especialistas acreditam que o número de casos confirmados continuará a aumentar nos próximos dias.

China

O Centro Nacional de Saúde da China registrou 47 novas mortes por Covid-19 no mais novo relato, divulgado neste sábado (29), o que eleva o número total.

Leia também: China registra mais 44 mortes pelo coronavírus; novos casos diminuem

Os números representam um aumento de 31% em contaminações em relação ao dia anterior, enquanto as mortes foram 7% maiores que nesta quinta-feira (27), segundo boletim.

Do número total de casos confirmados, 37.414 ainda estão ativos, um decréscimo de 6%. No entanto, entre esses pacientes há 7.664, pouco mais de 20%, que se encontram em estado grave.

A boa notícia é que 39.002 pessoas já tiveram alta após a superação da doença, 8% a mais do que na quinta. Além disso, até hoje, 658.500 pessoas que tiveram contato próximo com os infectados foram acompanhadas por médicos, e mais de 58 mil delas ainda estão sob observação. O número de suspeitas é atualmente de 1.418.

As autoridades também divulgaram o último relatório sobre a doença na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, epicentro da epidemia. Houve 423 novos casos e 45 mortes nas últimas 24 horas.